sexta-feira, 12 de junho de 2015

Quem acompanha o hobby do cosplay mais de perto sabe que existem diversos concursos no Brasil e pelo mundo afora. Além das fantasias exuberantes que vemos pelos eventos existem aqueles que se empenham ao máximo para participar de competições incríveis, reunindo cosplayers talentosos de todo o país. Mas nenhum desafio é mais aguardado, para não dizer cobiçado, do que o WCS.
Sigla para World Cosplay Summit, o concurso é realizado pela TV Aichi do Japão, com parceiros em diversos países que, através de seletivas, levam representantes locais para disputar o título de maiores cosplays do mundo! Há 10 anos o Brasil seleciona e leva duplas para participar do torneio, obtendo o título de tri-campeão ao vencer as edições de 2006, 2008 e 2011. Além de figurar diversas vezes entre as 3 primeiras colocações.
wcs 2
Resultados da competição 2005-2014 (Fonte: Wikipedia)
Mas infelizmente para todos que acompanham ano a ano essa incrível disputa de talento, beleza e criatividade foi anunciado que o Brasil não mais participará deste evento. Isso porque a Editora JBC, que era a representante e parceira da TV Aichi e cuidava das seletivas do concurso no país declarou o fim dessa relação.
Em um email enviado a diversos amigos e ex-participantes a JBC explicou em detalhes a situação. Confira na íntegra:
“Há 10 anos, com o objetivo de promover uma maior integração e divulgação da cultura pop japonesa no Brasil, a Editora JBC firmou parceria com World Cosplay Summit (WCS) e decidiu trazê-lo ao Brasil. Foram anos de trabalho árduo, porém gratificante, para solidificar o concurso e a marca no país.
Até então não existia um apoio relevante à esta pratica tão peculiar da cultura pop japonesa. O WCS Brasil elevou o cosplay nacional a níveis jamais imaginados. Conquistamos o mundial na primeira participação brasileira e repetimos o feito por mais duas vezes. O Brasil é hoje um dos maiores campeões do World Cosplay Summit.
Após tantas boas lembranças, é chegada a hora de nos despedirmos desse concurso que caminhou junto com a JBC por cerca de metade de seu tempo de existência. Por conta de mudanças de planos de ambas as partes, decidiu-se que cada uma seguiria o seu caminho. Agradecemos todos esses anos de parceria, inicialmente com a TV Aichi e, depois, com o comitê do WCS (WCS.ORG), assim como agradecemos a todos os cosplayers que se esforçaram para competir no concurso, tanto em terras brasileiras quanto em território nipônico.
Nossa gratidão também a todos os eventos parceiros por terem sediado anualmente as eliminatórias para a final brasileira. Sabemos o quanto é difícil organizar esse tipo de concurso.
Os representantes brasileiros de 2015 (que foram os campeões do WCS Brasil em 2014) seguirão normalmente para o Japão, representando o nosso país, sendo a última dupla a ser enviada à terra do Sol Nascente sob os cuidados da Editora JBC. O concurso seguirá seu rumo e terá, a partir de 2016, outro formato e outra equipe de organização. A JBC já se colocou à disposição para oferecer todo o auxilio necessário para esta transição.
O acervo com fotos e notícias sobre todas as edições do WCS Brasil organizadas por nós continuará em nosso site, à disposição de qualquer pessoa que queira buscar essas informações.
Temos orgulho em dizer que o WCS fez parte da nossa história, assim como nós fizemos história no concurso, conquistando nada menos que três títulos mundiais.
Muito obrigado a todos envolvidos no concurso nesses dez anos!”
A notícia pegou muitos cosplayers e fãs do hobby de surpresa. Em seu perfil no Facebook, Marcelo “Vingaard” Fernandes, um dos membros da dupla que representou o Brasil na edição 2007 do WCS lamentou a notícia: “Recebi essa notícia hoje por e-mail e confesso que senti uma profunda tristeza em constatar aquilo que eu já vinha percebendo já há algum tempo, chegamos ao fim de uma era que foi muito boa e vai deixar muitas saudades.”
Vingaard, que fez dupla com sua esposa Thais “Yuki”, ainda se mostrou agradecido a todos que torceram pelo Brasil nesses anos todos: “Tanto eu como a YukiCosplay.com somos muito agradecidos à Editora JBC e a toda a equipe do World Cosplay Summit – Brasil por todo a atenção, carinho e consideração que sempre tiveram conosco. (…) Fica aqui então o nosso agradecimento à todos que sempre torceram por nós, àqueles que competiram conosco e a JBC que nos proporcionou tudo isso nestes 10 maravilhosos anos”
irmaos
Thaís “YukI” e Marcelo “Vingaard” representaram o Brasil na edição 2007 do WCS com apresentação do mangá Inu Yasha.
Outro que demonstrou seu pesar foi Tiago Diemer, que junto de Bruno Pazzim, representou nosso país no ano passado. Diemer afirma estar orgulhoso de poder ter participado da competição e se mostra esperançoso que outra empresa assuma o lugar da JBC, conforme postagem em seu Facebook:
“E esse foi um dos e-mails mais triste que já li!
O que dizer? Acabou? Espero que de coração que alguma empresa se interesse ( se já não existe uma substituta?) porque participar do WCS como as seletivas regionais, nacionais e o mundial é algo incrível, que só de pensar me faz chorar!
Mesmo que continue, o fato que isso marca o fim de uma era de ouro, não estou aqui menosprezando vcs jovens padawans, mas olhem essas 15 pessoas ( tirando os repetidoshehe), meu como eu me orgulho de estar do lado de cada um deles e de tantos outros que podem não terem ganhado mas que me honra me enche de orgulho e felicidade de estar lado a lado, Petra, Aino, Sweet, Ju, Kah, (outros participantes brasileiros da competição) e tantas tantas outras….que seria pecado tentar citar todos e eu me esquecer”
bruno
Bruno Pazzim e Tiago Diemer representaram o Brasil na edição 2014 do WCS com apresentação do game Guilty Gear.
A competição teve início no ano de 2003 e desde 2006 o Brasil nunca deixou de participar de nenhum das edições. Mesmo competindo com países de forte peso no hobby como Japão, Itália e EUA os brasileiros sempre foram respeitados e aguardados na disputa, sendo reconhecidos por duplas que sempre apostaram em diversos elementos criativos nas suas apresentações.
wcs 1
Relação dos países participantes em todas as edições. (Fonte: Wikipedia)
Ao que tudo indica o rompimento da parceria do WCS com a JBC foi amigável, já que a editora deixou claro que se prontifica a armazenar todo o material referente as edições passadas em seu site oficial. A ausência do Brasil com certeza será sentida não apenas por nós, mas como a todos que acompanham o evento ano após ano pelo mundo todo. O que nos faz pensar que não é impossível que outra empresa se interesse em representar o Brasil na competição.
Relembre a apresentação que deu o tri-campeonato ao Brasil na competição com os irmãos Maurício e Mônica Somenzari, que também são bi-campeões da competição.
O cosplay hoje é um hobby bem reconhecido e divulgado, saindo do universo underground dos “eventos de anime” de alguns anos atrás. 
Vale lembrar também que o Brasil ainda participa da edição 2015, com a dupla formada por Diego Pereira e Fernando Medeiros
Até lá estaremos de olho a tudo que sair sobre esse caso, torcendo para que a bandeira verde e amarela não deixe de estar nos palcos da terra do sol nascente.

Fonte:Zona E

Gostou? Curta nossa fanpage!

0 comentários :