sexta-feira, 19 de junho de 2015

Estamos tão acostumados a interagir com personagens estrangeiros nos videogames que sempre é uma surpresa quando vemos um brasileiro entre eles. Dá para perceber uma tendência: são poucos e estão mais presentes em jogos de luta.

01 - BLANKA (STREET FIGHTER)
Uma lista de brasileiros nos games não poderia deixar de mencionar Blanka, um dos lutadores tradicionais da famosa série Street Fighter. E dos mais bizarros também! O personagem era um menino normal conhecido como Jimmy que foi parar na Floresta Amazônica quando o avião em que estava caiu. Uma tempestade de raios não só causou o acidente, como o fez ganhar poderes elétricos. Perdido na Amazônia, ele acabou crescendo sozinho nesse meio selvagem. O produtor da Capcom Yoshinori Ono comentou uma vez que se sentia envergonhado pela má impressão que Blanka poderia ter causado aos brasileiros, mas revelou-se surpreso quando soube da sua popularidade no Brasil.

02 - SEAN MATSUDA (STREET FIGHTER)
O 1º nome parece de americano e o sobrenome de japonês, mas, acredite, Sean Matsuda, um dos lutadores de Street Fighter III, é brasileiro! O personagem, cujo avô paterno é do Japão, se encantou com o talento de Ken durante um campeonato de artes marciais nos Estados Unidos e, desde então, tenta convencê-lo a ser seu mestre. Uma pena, para ele, que o lutador americano nunca tenha atendido ao seu pedido.

03 - ORO – (STREET FIGHTER 3)
Esse obscuro lutador que aparece em Street Fighter 3 é extremamente interessante, mas foi esquecido nas versões mais recentes da franquia. Tecnicamente, ele também não é brasileiro. Nasceu no Japão, mas se mudou para o Brasil para viver como um ermitão. As lendas dizem que ele tem mais de 140 anos e é um mestre de Senjutsu, uma arte marcial criada por monges taoístas. Seu poder é tão grande quanto o do vilão Akuma.

04 - CHRISTIE MONTEIRO (TEKKEN)
Capoeirista no jogo da Namco, emulando praticamente todos o golpes do Eddy. Também, pudera: Christie é neta do mestre que ensinou capoeira a Eddy e coube ao lutador de tranças rastafari ensiná-la nas artes marciais, até abandoná-la e partir em busca dos matadores do seu pai. Christie estreou em Tekken 4, para Playstation 2 e arcade.


05 - EDDY GORDO (TEKKEN)
De gordo, Eddy não tem nada. O capoeirista é um dos personagens da série Tekken, tendo estreado no 3º game da franquia. Ele nasceu em uma família rica, mas teve seu pai morto por uma organização criminosa de tráfico de drogas. Com medo de que o filho tivesse o mesmo destino, o pai pede a Eddy que se responsabilize pela sua morte, pois assim poderia ficar seguro em uma prisão. Nos 8 anos em que esteve encarcerado, ele treinou capoeira com o mestre Ho Chi Myong, com o intuito de vingar o assassinato de seu pai. A Namco, desenvolvedora do jogo, chegou a contratar um capoeirista para capturar os movimentos de Eddy Gordo.


06 - BOB WILSON – (FATAL FURY)

Muito simpático e um ótimo dançarino, Bob Wilson é mais um capoeirista brasileiro nos jogos de luta! Ele vem de uma longa família de capoeiristas e sempre se dedicou para ser o melhor possível. Um dia foi visto numa luta por ninguém menos que Richard Meyer, que se ofereceu para ser seu mestre, Bob prontamente aceitou. Hoje Bob é proprietário do Pao Pao Café 2.

07 - RICHARD MEYER (FATAL FURY)
Richard Meyer (também conhecido como Ricardo Maia) é um dos inimigos do 1º Fatal Fury, jogo de luta da SNK. O personagem é um capoeirista que se mudou para os Estados Unidos, onde abriu uma boate chamada “Pão Pão Café”. Ele decide participar do campeonato de luta King of Fighters com o único intuito de promover o seu estabelecimento. O brasileiro faz participações especiais em vários jogos da série King of Fighters, mas só é jogável em KOF Maximum Impact 2, exclusivo para o Playstation 2.

08 - KHUSHNOOD BUTT - (FATAL FURY: MARK OF THE WOLVES)
Você deve estar estranhando esse nome (especialmente se você conhece o significado da palavra “butt” em inglês). Como assim, um sujeito de nome ‘Khushnood’ é brasileiro? Acontece que esse é o nome na versão americana no jogo, que decidiu japonezar o personagem, sabe-se lá por quê. O nome original do sujeito era Marco Rodriguez (supostamente mudado na versão gringa pra evitar similaridades com o lutador americano Ricco Rodriguez). E a voz do personagem é do japonês Hikaru Hanada. Ou seja, o Khushnood tem aparentemente menos motivo ainda que a Christie Monteiro para ser brasileiro. A Christie ao menos luta capoeira.

09 - FRANK GOLDFINGER (SHADOW HEARTS)
Não se engane por sua aparência ninja, Frank é sim um brasileiro. Sharow Hearts é um RPG de PS2 cheio de personagens legais, com exceção de Frank que infelizmente é o pior personagem. Ele é idiota e tem um sotaque incrivelmente esquisito.

10 - CARLOS MIYAMOTO (FINAL FIGHT 2)
Final Fight 2 abriu mão do popular Cody por Carlos Miyamoto, mais um sul-americano (o país em que ele nasceu não é mencionado, mas fãs acham que ele é brasileiro) que estudou diversas artes marciais - além de treinar o uso da espada - antes de se mudar para Metro City

11 - CARLOS OLIVEIRA (RESIDENT EVIL)
O 3º game da série Resident Evil colocou um brasileiro como um dos personagens selecionáveis. Carlos Oliveira é um mercenário contratado pela empresa vilã da série, a Umbrella, graças ao seu talento com artilharia pesada e operação de veículos. No passado, participou de ações de guerrilha na América do Sul. No cinema, Carlos Oliveira foi vivido pelo ator israelense Oded Fehr.

12 - LEONA HEIDERN (THE KING OF FIGHTERS)
Cabelo azul e aparenta ser frágil, mas basta entrar em combate para que seus instintos mais demoníacos aflorem de forma impiedosa para seus inimigos. Não se sabe ao certo sua origem, mas a versão oficial diz que ela foi encontrada ainda criança no Brasil e treinada por seu tutor, chamado Heidern. Dizem as más línguas que, num ataque de fúria quando era criança, Leona foi a responsável pela morte de sua família.

13 - RIKUO (DARKSTALKERS)
Esse monstro estranho é um representante brasileiro na série de jogos de luta Darkstalkers, da Capcom. Ele vivia em reino aquático, no fundo do rio Amazonas, com outros 30 mil habitantes. Porém, tudo foi destruído por um grande terremoto e uma erupção vulcânica. Tragédias como essas não ocorrem no Brasil, como sabemos. Na verdade, foi tudo obra do vilão Pyron, de quem Rikuo, um dos últimos sobreviventes, jurou se vingar.

14 - PUPA SALGUEIRO (RAGE OF THE DRAGONS)
Quando criança, morava no Brasil, mas foi mandada para os Estados Unidos para estudar. Após o desaparecimento de seu irmão, ela resolve participar do torneio para procurá-lo. Seus estilo de luta é a capoeira, que ela personaliza com sua chave inglesa.

15 - MILLA VODELLO (PSYCHONAUTS)
Psychonauts é um daqueles jogos desconhecidos que quem conhece ama. E não é que uma personagem brasileira consegue deixar o game ainda mais interessante? Milla Vodello é uma “agente Psychonaut”, nome dado a um grupo internacional de agentes secretos que possuem habilidades psíquicas. Conhecida como “Mental Minx” e tem o poder de levitar, além de ser muito habilidosa na dança! Apesar de alegre, Milla esconde uma tragédia em seu passado: enquanto fazia compras em um supermercado, um incêndio matou todas as crianças de um orfanato do qual tomava conta.

16 - AMIGO (SAMBA DE AMIGO)
Um macaco, duas maracas, muito samba. Ok, a representação da Sega desse brasileiro é tão genérica quanto o título do game... Ele não tem poderes - na verdade, como esse é um jogo de música, ele só fica ao fundo reagindo ao desempenho do jogador

17 - MARTY ALENCAR (FAR CRY)
O 1º dos nove personagens jogáveis de Far Cry 2 é o brasileiro, naturalizado americano, Marty Alencar. Possui uma tatuagem escrita "Morte".

18 - ROBERTO MIURA (RIVAL SCHOOLS)
Roberto Miura, do game Rival Schools, é um nipo-brasileiro que vive no Japão, além de ser um dos vários estudantes da cidade japonesa Aoharu a se envolver em um torneio de luta entre escolas rivais. Fã de futebol, Roberto é conhecido por ser um tanto calmo e solitário, talvez por conta da timidez.

19 - ALLEJO (INTERNATIONAL SUPERSTAR SOCCER)
O mito, a lenda, o craque! O eterno camisa 7 da seleção brasileira tinha que ter um lugar de destaque nessa lista. Allejo protagonizou as jogadas mais bonitas do futebol virtual com chapéus, bicicletas, pedaladas e chutes de qualquer lugar do campo. Com ele em campo, era certeza de espetáculo. O mito é um personagem fictício da série International Superstar Soccer, do tempo que juíz virava cachorro e tudo mais. A Konami, produtora do game, não tinha licença para utilizar o nome real dos jogadores, então criou personagens fictícios para as seleções. Então surgiram lendas como Beranco, Paco, Roca e claro, a lenda Allejo.

20 - GOLRIO – (FIGHT FEVER)
Esse personagem quase esquecido pelo tempo entrou na lista por ser realmente inusitado. Lutador de Fight fever, um jogo lançado para Neo-Geo em 1994, ele é um pajé rechonchudo capaz de soltar bolas de fogo pelas mãos. É praticamente impossível encontrar cenas de Golrio em ação. 

Gostou? Curta nossa fanpage!

0 comentários :