sábado, 26 de novembro de 2016


Como já fiz em outras postagens, por favor entenda que opinião é algo pessoal que pode ou não ser compartilhado por outras pessoas, ou seja se você GOSTA desta série, nem perca seu tempo prosseguindo no texto. Porém, se você NÃO gosta, ou ainda nem assistiu, e não tem uma opinião própria sobre o assunto, te aconselho a ler esta postagem até o fim. Pois, além de dizer o que penso ou acho sobre esta série, também apresento algumas informações interessantes que talvez lhe sejam válidas.

Em primeiro lugar quero dizer por que ASSISTO essa série. Bem, gosto da série do Flash, e apesar de não suportar a série do Arrow, a simples possibilidade de ver mais heróis e vilões da DC em “carne e osso” já é um grande motivador. E, ainda que os uniformes e efeitos especiais sejam precários pela falta de recursos, nada disso seria motivo para que eu desgostasse da série. Infelizmente, essas pequenas falhas, por assim dizer, acabaram potencializando os problemas causados pelo roteiro medíocre. Sim, para mim, o roteiro de Legends Of Tomorrow é absurdamente infantilizado e episódio após episódio demonstra desconhecer ou negligenciar as características mais básicas de cada personagem. Por exemplo, o Nuclear (Firestorm) que é dos personagens mais interessantes da DC, com incríveis poderes de transmutação de matéria foi transformado num tocha humana decadente. Outro personagem que foi destruído (primeiro em Arrow) foi o Atom (Elektron) Ray Palmer que de cientista aventureiro, cujo poder é reduzir-se a tamanhos microscópicos, foi transformado numa versão caricata do Homem de Ferro. Detalhe, não por culpa dos atores, pois considero todos muito bons e comprometidos com seus personagens. E não estou falando apenas dos personagens, mas também da trama em si. Pois, apesar de estarmos falando de viagens no tempo e de conseqüências cronais, tudo que vemos são cenas de ação circenses e pirotécnicas, obviamente feitas para entreter crianças. 
Nesta segunda temporada, ao menos temos uma Vixen, bem caracterizada e interessante, Claro que com os poderes mal aproveitados como os demais. A Sociedade da Justiça, tinha um enorme potencial e se mostrou uma grande decepção. Infelizmente!
Esta série é um desperdício de recursos e de uma ótima oportunidade de trazer o Universo de Super Heróis da DC de uma forma mais coerente e fiel aos quadrinhos. Sim, se assim o fosse, atrairiam toda uma nova legião de fãs para os quadrinhos. Porém, como são universos dissociados e independentes, acabam tendo públicos próprios e segmentados. O que, em minha opinião, é um mau negócio! 
Enfim, vou continuar assistindo, resmungando e me lamentando da incompetência dos figurões da DC e da Warner que fizeram isso com personagens que gosto muito.
DC's Legends of Tomorrow, ou simplesmente Legends of Tomorrow, é uma série de TV da Warner (CW) desenvolvida por Greg Berlanti, Marc Guggenheim, Andrew Kreisberg e Phil Klemmer, que também são produtores executivos com Sarah Schechter e Chris Fedak. Estreou em 21 de janeiro de 2016. 
Inicialmente a trama da série focava no personagem Rip Hunter da DC Comics, um Mestre do Tempo que viaja 150 anos no passado e seleciona um time de heróis e bandidos para parar uma ameaça iminente. A série é um spin-off de Arrow e The Flash, e atualmente, se passa no mesmo universo fictício também da Supergirl. 
A primeira temporada  teve 16 episódios apresentados entre 21 de janeiro de 2016 e 19 de maio de 2016. O Vilão era o Vandall Savage e a equipe tentava impedi-lo de conquistar o mundo em 2166. A segunda temporada estreou em 13 de outubro de 2016 e, apesar de inicialmente terem previsto que seriam 17 episódios, recentemente o CW confirmou que serão apenas 13. Apesar de não ter uma motivação tão específica, quanto a primeira, nesta temos como vilões recorrentes o Damien Darkh e o Flash Reverso. E de quebra eles ainda tem de tentar localizar o Rip Hunter. 

Gostou? Curta nossa fanpage!

0 comentários :