terça-feira, 6 de dezembro de 2016




Pokémon Go pode ter um lado muito mais sombrio e misterioso ligado diretamente à trama principal de Pokémon do que você possa imaginar.

Segundo o fã japonês Ink, Pokémon Go se passa antes da Grande Guerra mítica de Pokémon, que foi "escondida" da história canônica oficial. De acordo com a teoria, quando você joga o game mobile da Niantic, está vivenciando o universo Pokémon antes desse conflito. E isso faz sentido, já que desde a primeira geração (Red, Blue e Yellow), os jogadores já podiam notar alguns detalhes que indicavam que a região estava se recuperando de um confronto devastador. Por que?

Bom, de acordo com Ink:

Nem todos os 151 Pokémon haviam sido descobertos.

A estratégia de despertar Pokémon antes de capturá-los ainda não havia sido estabelecida.

O professor Willow pode na verdade ser Pryce, o líder do Ginásio de Gelo de Pokémon Gold/Silver.



As ideias do fã parecem loucas quando você considera e pensa apenas na ideia básica do sistema de batalhas de Pokémon Go -- porque afinal, você apenas joga Pokébolas para caçar Pokémon, não precisa passar por uma batalha. Mas alguns aspectos ainda indicam que Pokémon Go aconteceu antes dos games da primeira geração:

Em Pokémon Go, você consegue encontrar Aerodactyl, Omanyte e Kabuto, sendo que essas criaturas já haviam sido extintas durante a primeira geração de Pokémon (tanto que, no Game Boy, você só pode adicioná-los em sua Pokédex ao revivê-los a partir de fósseis).

Os líderes de ginásio tradicionais, assim como toda a estrutura da Liga Pokémon, ainda não haviam sido estabelecidos -- por isso os líderes mudam o tempo inteiro e não existem insígnias.

Outra parte da teoria é que o Professor Willow, primeiro personagem que conhecemos em Pokémon Go, é, na verdade, Pryce, o líder do Ginásio de Gelo. Não só porque eles têm o mesmo nome, como também por conta das expressões e das características físicas dos personagens. Durante a batalha, Pryce afirma que "'Willow' (ou 'salgueiro', em tradução livre) é o seu nome do meio, porque salgueiros (ou willows, no caso) são flexíveis e não quebram com facilidade. Mais tarde, ao longo do game, ele declara que o seu nome realmente é Willow.



Isso é significativo porque nomes de professores inspirados em árvores são comuns na franquia (alô, Professor Carvalho!). Então, seria esquisito que Pryce tivesse um nome inspirado em uma planta e não fosse um professor. Pode ser apenas um detalhe ou uma coincidência, mas com certeza também poderia ser uma referência digna para a teoria do fã.

Outro argumento para a teoria é a de que os jogos de Pokémon escondem o item Rare Candy, o qual pode ser dado a uma criatura para aumentar seu nível automaticamente. De fato, o item é tão raro que você só pode encontrá-lo em lugares afastados e não existem NPCs que possam vendê-los.

Enquanto isso, em Pokémon Go, os candys não são raros e são a principal maneira de aumentar o nível dos monstrinhos. Para conseguir esses candies, você precisa entregar seus Pokémon para o Professor Willow, que os devolve como candies do tipo correspondente. Ou seja, em Pokémon Go os candies não eram raros, mas agora eles o são. Não é irônico?



Então, voltemos para Pokémon Go e a Grande Guerra. Se a teoria realmente estiver correta, a diferença de anos entre o game da Niantic Labs e de Pokémon Red/Blue permite que Willow (que em Pokémon Go deve ter vinte e poucos anos) envelheça, lute e comente sobre a Guerra que viu acontecer.

E onde estariam os times Valor, Mystic e Instinct nos primeiros jogos de Game Boy? Sumiram sem deixar rastros. De acordo com a teoria, as três facções foram extintas após a guerra. Pokémon Go ocuparia um espaço na linha do tempo após a criação artificial de Porygon, mas antes da criação de Mewtwo (feita por meio de clones). Com isso, conseguiríamos saber que quem sobreviveu à Guerra foram as equipes Instinct (amantes da natureza) e Mystic (amantes do conhecimento -- e, portanto, do desenvolvimento biológico dos Pokémon).

O triunfo dos times amarelo e azul sobre o Team Valor (que valorizava as batalhas e a agressividade) teria influenciado a sociedade na qual os Pokémon são estudados na natureza por Professores e as batalhas são reguladas pela Liga.



Claro que até o momento a Nintendo e a Niantic Labs não confirmam a teoria, mas temos de admitir que tudo isso até faz muito sentido.

Fonte: IGN

Gostou? Curta nossa fanpage!

0 comentários :