segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

O Dia Nacional das Histórias em Quadrinhos ou Dia do Quadrinho Nacional é comemorado anualmente em 30 de janeiro.

A explicação para a escolha desta data está no fato de ter sido em 30 de janeiro de 1869 que foi publicada a primeira história de quadrinho brasileira: “As Aventuras de Nhô-Quim ou Impressões de uma Viagem à Corte”, autoria do cartunista Angelo Agostini.
Nhô Quim era uma espécie de caipira, criado no mato, e que se muda para a cidade do Rio de Janeiro, então capital do Império do Brasil, e se vê em maus lençóis, ao ter que lidar com diversas situações numa cidade em que a vida econômica, social e cultural estava voltada para a Corte de Dom Pedro II – ou seja, uma minoria endinheirada e influente, servida por pequenos comerciantes e funcionários públicos, além de uma multidão de escravos. Esse rapaz de jeito simples, portanto, passou a viver os contrastes entre os costumes da época, marcada por desigualdades sociais gritantes, falta de saneamento básico, excesso de burocracia e doenças endêmicas. O jovem Agostini, de 26 anos, que chegara ao Brasil com 16 anos de idade, já se destacava como um crítico desse estado de coisas que o levaria a participar com destaque do movimento abolicionista de 1888. Em suas histórias em quadrinhos, o ilustrador e caricaturista inseriu críticas sociais com graça e sutileza, numa época em que a imprensa ainda dava os primeiros passos no Brasil.

Desde 1984, ficou instituído no Brasil, graças a “Associação dos Quadrinistas e Cartunistas do Estado de São Paulo” (AQC-ESP), que todo o dia 30 de janeiro se comemoraria o Dia do Quadrinho Nacional, em homenagem ao trabalho de Agostini.

Desde então, anualmente, como parte das celebrações desta data, a AQC-ESP organiza o Prêmio Angelo Agostini, que tem o propósito de prestigiar os talentosos profissionais brasileiros que atuam na produção de histórias em quadrinhos.

Este ano (2017), o 33º Premio Ângelo Agostini ocorreu no dia 28 de janeiro (sábado), no Memorial da América Latina em SP. 

CURIOSIDADE:
No Brasil, as histórias em quadrinho surgiram em meados do século XIX, mas apenas se popularizou com o lançamento de clássicos como “A Turma da Mônica”, “O Menino Maluquinho”, “A Turma do Pererê” e o “Tico-Tico”, que é considerada a primeira revista em quadrinho lançada no Brasil, em 11 de outubro de 1905.

Apesar de nós do A&C, acabarmos negligenciando um pouco a produção nacional em detrimento das produções estrangeiras que hoje são os principais tópicos de conversas e de interesse de nosso público, não poderíamos deixar essa importante data passar em branco.  

Gostou? Curta nossa fanpage!

0 comentários :