segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

E ai pessoal! Chegamos a 3ª parte de nossas postagens: “Séries que não tiveram chance”. E desta vez vamos mostrar que a falta de imaginação para roteiros inéditos é uma realidade já há algum tempo, durante um certo período os produtores e roteiristas decidiram usar o plano: “Relançar um sucesso antigo, com uma nova roupagem”. E assim partiram para alguns projetos, desta vez falaremos de três destes. 


KOLCHAK E OS DEMÔNIOS DA NOITE: “Kolchak” foi uma série lançada em 1974, que teve dois longas como pilotos e 20 episódios. A série contava as aventuras de um repórter policial que investigava casos bizarros e sobrenaturais. Claro que as autoridades não gostavam muito do cidadão por sua mania de “meter o bedelho” onde não era chamado. Embora com poucos episódios a série foi um sucesso. Não sei a razão de seu cancelamento, mas possivelmente devia ser considerada "muito pesada” para a época. Mas ela tem o status de “série que serviu de inspiração para “ARQUIVO X” e posteriormente “FRINGE”” Obviamente com esta fama os roteiristas acharam que seria “moleza” criar um novo sucesso. O que falha na série? Primeiro a série com o assunto abordado tinha de ser sombria (estilo Gotham, Sobrenatural ou Outcast), mas era muito colorida e se passava muito tempo no dia. Segundo: já no primeiro episódio mostram um monstro muito ridículo, que puxava as pessoas para uma mata próxima o que não tinha a menor credibilidade. A série era estrelada por Stuart Towsend e durou 10 episódios, foi lançada em 2005.

O FUGITIVO (2000): ah, esta série! Eu adorava! E para minha sorte meu padrasto também! Resultado: eu podia assistir sem medo de ficar na metade!!!! (é o que dá ter padrasto). 
Esta serie é tida como a primeira que teve principio, meio e fim. È isto mesmo, não foi cancelada, chegou ao fim. E com um ultimo episódio emocionante num parque de diversões. A série conta a história do Dr. Richard Kimble, que certa noite ao voltar para casa quase atropela um cidadão em fuga. O cidadão em questão só tinha um braço, um traço marcante o que depois ajudaria o Doutor durante a série. Bom o Doutor chega em casa e encontra a esposa morta, e como sempre acontece em series de fuga, alguém o surpreende com o corpo da mulher e para piorar era alguém que havia ouvido uma briga que o Doutor tivera com a mulher mais cedo. Já sabe né? Isto mesmo Kimble é julgado e condenado (sem esta história de “estância” que tem aqui no Brasil). Claro que jurava inocência, mas ninguém a não ser ele viu o “homem de um braço só”. Como tinha de haver a série, o destino fez com que o trem que o levava para a penitenciária se descarrilasse e ele se transformou em um fugitivo. Bom, os roteiristas mais uma vez acharam que a serie seria “figurinha marcada”: se baseava em uma série conhecida pelo publico mais velho e em um filme de 1993 com Harrison Ford que atrairia os mais novos. Por isto em 2000 lançaram a serie com Tim Daly como protagonista. Mas a coisa não saiu como o esperado e só durou 23 episódios.

MULHER BIÔNICA (2007): bem, lá em 1973 pegando carona em “O Homem de Seis Milhões de Dólares”, foi lançada a série “A Mulher Biônica” que teve 3 temporadas e 58 episódios. Era estrelada por Lindsay Wagner. A personagem apareceu a primeira vez num episódio duplo de “O Homem de Seis Milhões de Dólares”, seu nome era Jamie Summers e era noiva de Steve Austin (para sorte dela). Durante um salto de paraquedas ela sofre um acidente e Steve obriga Oscar Goldman a trocar suas partes destruídas por implantes biônicos. A coisa não funcionou e ela morreu. Acontece que o publico caiu de amores pela personagem, e os produtores que não são bobos deram um jeito de ressuscitar a personagem (ela não morreu foi posta em animação suspensa até que o corpo se curasse e aceitasse os implantes). Só que a coisa não funcionou perfeitamente e ela perde a memória, bastante conveniente para que sua serie não precise de Steve o tempo todo. Como corre um boato a bastante tempo de uma produção para o cinema de “O Homem de Seis Milhões de dólares”, os roteiristas aproveitaram para lançar em 2007 uma nova série da “Mulher Biônica” protagonizada por Michelle Ryan. Na série Jamie Summers sofre um acidente de carro que destrói suas duas pernas, seu olho direito, seu ouvido direito e seu braço direito. Para sorte dela seu noivo é ligado a um projeto secreto de implantes biônicos (quem esperaria um negócio deste?) e faz a operação sem ela tomar conhecimento. A reação dela não é das melhores, mas a coisa se resolve porque precisamos da série, não é verdade? A série original já era bem chatinha (desculpem os fãs), mas esta nova imersão no mundo biônico foi ainda pior. O melhor episodio foi o que apareceu a Mulher Biônica original. Não! Não é a Lindsay! É que antes de Jamie já havia sido tentada a operação em outra pessoa: Sarah Corvus. Prova de que a série não era boa é que só durou 8 episódios e tem gente que nem soube dela.......
             
Texto: Paulo Cirino

CONVITE!
Se você aprecia este tipo de postagem, lhe convido a se juntar ao nosso GRUPO no facebook que é dedicado a compartilhar curiosidades e imagens do passado antigo ou mesmo mais recente, desde que sejam curiosas e que nos tragam boas memórias.
 JUNTE-SE A NÓS: MEMÓRIA NERD 

Gostou? Curta nossa fanpage!

0 comentários :