quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Todo ano sabemos que inúmeras séries são produzidas e muitas vezes nem ficamos sabendo que foram lançadas. Algumas chegam na TV a cabo. Vamos falar de mais duas, para que o post não fique muito longo. Então vamos lá:

DEFYING GRAVITY – série de 2009, com 13 episódios. Esta serie acompanhava 8 astronautas enviados ao espaço (4 homens e 4 mulheres), seu objetivo (aparente) é o estudo de condições atmosféricas em diferentes planetas começando por Venus. Eles são monitorados o tempo todo, inclusive suas emoções e reações. Os astronautas pertencem a 5 países diferentes. Naturalmente cada um esconde algum segredo, que nós espectadores ficamos sabendo durante os episódios. Dois dos astronautas que ali estão, substituem outros dois que tiveram problemas cardíacos, mais tarde isto se torna importante. A série não poderia ser sobre relacionamentos ou segredos pessoais claro, por isto pouco a pouco você e os personagens ficam sabendo que a verdadeira missão da tripulação é outra e esta relacionada a alguns objetos encontrados no caminho. O problema desta série é o ritmo: extremamente lento e sem responder a nenhuma pergunta. A certa altura os astronautas individualmente começam a ter visões/alucinações que na verdade são comunicações com um ser alienigena. Dos 13 episódios apenas um é bom, os demais muito chatos (desculpe quem viu e gostou). Resultado: cancelamento. 
Ah, sim! Ela foi anunciada como “Grey’s Anathomy no espaço” não tinha como dar certo mesmo.....

INTELIGENCE – série de 2014, 13 episódios. Tentativa de retorno de Josh Holloway (o eterno Sawyer de Lost). A série conta a história de Gabriel importante agente do governo americano, porque não dizer super-agente. Ele teve um microchip de computador implantado em seu cérebro que o transformou num computador humano (ele possui características especiais que o tornam compatível). Ele pode acessar internet, e todos os meios de comunicação e informação do mundo. Tem também a capacidade de criar um holograma (que apenas ele vê) das cenas de crime onde ele “vê” todos os detalhes do local (outra série tem uma garota que faz isto sem chip, é a série “Unforgattable”). O maior problema do seriado são os clichês. A série não inova em nada, e segue o que eu particularmente chamo de “roteiro de gaveta”, que são aqueles roteiros que você já viu em várias séries. Quer um exemplo? Aquele episódio em que o agente “muda de lado”, deixando todos os que trabalham com ele admirados e decepcionados, apenas para revelar no final do episodio que era “uma missão de infiltração”...

Obs.: Estamos colocando apenas séries que não sobreviveram à primeira temporada

Leia também:
SÉRIES QUE NÃO TIVERAM CHANCE - parte 4

Texto: Paulo Cirino

CONVITE!
Se você aprecia este tipo de postagem, lhe convido a se juntar ao nosso GRUPO no facebook que é dedicado a compartilhar curiosidades e imagens do passado antigo ou mesmo mais recente, desde que sejam curiosas e que nos tragam boas memórias.
 JUNTE-SE A NÓS: MEMÓRIA NERD 

Gostou? Curta nossa fanpage!

0 comentários :