terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Não é segredo para ninguém que a Netflix está interessada em se transformar no melhor canal 'streaming' e tem se focado na produção de series para conseguir (também tem produzido filmes). A grande vantagem que ela possui (a meu ver) é a variedade dos gêneros que ela apresenta. Assim temos policial, drama médico, drama político, comédias, aventuras, fantasia, sitcoms e ficção científica. 
Uma destas séries do gênero ficção científica que nos foram apresentadas agora em dezembro foi TRAVELERS. Uma série canadense que explora a viagem no tempo. 
Como sabemos este não é um assunto tão fácil de se abordar, pôde-se acertar em cheio ou errar vergonhosamente. 
TRAVELERS consegue se sair bem (embora acabe por criar pequenos paradoxos), um ponto a seu favor é que os produtores aproveitaram a ideia de 'Quantum Leap' (Contratempos, no Brasil) e somente a consciência do viajante atravessa o tempo. Porém diferente de 'Quantum Leap' não vemos o rosto do viajante no lugar da pessoa que substitui (aliás nunca vemos o rosto original dos viajantes a não ser o de Carly). Em TRAVELERS o viajante assume a vida da pessoa, mas espere aí!! Não é de QUALQUER pessoa! Ela tem de ter uma condição especial, que lógico não vou dizer aqui para não dar nenhum spoiler (e não ser ameaçado). 
No episódio piloto testemunhamos a chegada de cinco destes viajantes: Marcy, Trevor, Carly, Philip e por fim Grant. 
As séries canadenses costumam começar de uma forma mais lenta e aos poucos ir num crescendo até o derradeiro final que normalmente traz um 'gancho' que te deixa ansioso para o retorno. Não é diferente com TRAVELERS. 
A princípio você fica conhecendo parte dos problemas dos hospedeiros, depois toma conhecimento que existe um 'plano maior' idealizado por um misterioso 'Diretor'. Neste ponto você fica imaginando que a primeira temporada ficará somente mostrando as 'missões' do grupo e o tal plano vai sendo empurrado para as próximas temporadas. Bem, engano seu!
O tal plano é revelado no episódio 5 intitulado: "Helios 685" e mais, é levado 'a cabo'. Porém estamos apenas no meio da temporada! A partir daí a série se concentra mais em aprofundar os personagens centrais e os de apoio, principalmente porque os personagens esperavam que quando levassem a missão ao seu fim algo aconteceria com eles mesmos. Talvez eles até deixassem de existir! Mas, aparentemente, nada acontece! E temos o episódio 6 intitulado "Protocolo 5" onde os personagens não sabem o que virá, se eles foram bem sucedidos ou não. 
Claro que ALGO aconteceu, mudanças ocorreram, mas tantos os personagens quanto os espectadores irão descobrir o que, juntos. E uma destas mudanças é responsável pelos acontecimentos seguintes da série. 
E no episódio final da temporada finalmente conhecemos o tal 'Diretor' e ficamos na dianteira de um terrível impasse no episódio intitulado "Grace". 
A série corre alguns riscos, a certa altura os viajantes vão chegando numa velocidade impressionante, e isto pode tirar a credibilidade. Mas também te leva a pensar se tudo que os viajantes fazem ajudam a mudar ou a perpetuar o futuro. 
Também as missões que os grupos têm de levar adiante (já existem outros viajantes aqui) a princípio podem desanimar o espectador, mas se este for seu caso, continue assistindo os roteiristas conseguem fechar tudo no episódio final. 
E como sempre ocorre em séries de viagens no tempo, sempre existe um grupo que quer que as coisas sejam diferentes, mas nisto achei que a série soube aproveitar uma simples lembrança do passado (do personagem Philip, porque para nós é o futuro) para mostrar a origem do tal grupo. Ponto para vocês rapazes! 

TRAVELERS tem em seu elenco: Eric McCormack (Grant), MacKenzie Porter (Marcy), Reilly Dolman (Philip), Nesta Cooper (Carly) e Jared Abrahamson (Trevor).

Texto: Paulo Cirino

Gostou? Curta nossa fanpage!

0 comentários :