sábado, 25 de fevereiro de 2017


Thundarr o Bárbaro 
Foi um desenho animado do gênero pós-apocalíptico, fantasia científica, ação e aventura, criado por Steve Gerber, Joe Ruby e Ken Spears através da Ruby-Spears Production, sob a direção de Charles A. Nichols, John Kimball e Rudy Larriva. Teve 21 episódios, em duas temporadas, e apresentado pela ABC entre 1980 a 1982 e pela NBC em 1983.
O design de personagens foi feito por duas lendas: ALEX TOTH e JACK KIRBY, além dos roteiristas Martin Pasko e Steve Gerber.

A HISTÓRIA:
Em 1994, um gigantesco meteoro, vindo do espaço sideral, passa entre a Lua e a Terra, partindo a Lua ao meio, provocando uma destruição em massa. A raça humana é levada à ruína. Após a hecatombe devido o cataclisma causado pelo asteróide, os poucos humanos passam 2000 anos para restabelecer uma nova sociedade. A Terra agora é dominada por tiranos que usam ou poder militar ou feitiçaria para dominar pequenas áreas de terra (algo como uma segunda era medieval). Esses tiranos em algumas ocasiões lutam entre si para dominar outros territórios, ou tentam usurpar áreas dominadas por comunidades pacíficas sem fins bélicos. O cenário pós-apocalíptico criava um ambiente peculiar a série. Esse novo e estranho mundo ergue-se do caos, um mundo selvagem, dominado pela tecnologia e pela feitiçaria. 
Thundarr era um escravo do mago Sabian, mas foi libertado pela princesa Ariel, filha adotiva de Sabian. Sentindo pena do escravo, Ariel deu-lhe um sabre mágico que emitia um raio da energia capaz de destruir qualquer coisa. Com a ajuda desta invencível arma e de seu amigo mutante chamado Ookla (Ukla) o Mok, Thundarr e Ariel lutaram contra os mais variados inimigos para manter a terra livre das forças do mal que dominam a humanidade. Na maioria das vezes, seus adversários eram magos maléficos que combinavam magia com as tecnologias do mundo pré-catástrofe.


Inimigos incluem The Brotherhood of Night (um grupo de lobisomens que podia transformar os outros em seus lobisomens por simples toque), o cósmico Stalker dos The Stars (um predador, vampiro cósmico malévolo), lagartos humanoides, e mutantes. Entre os humanoides animais inteligentes tinhamos: os homens-ratos Groundlings, os homens-crocodilo Carocs, e os homens-gato- Moks.

O herói Thundarr foi inspirado em Conan, o bárbaro e Ookla, o Mok foi notadamente inspirado no wookiee Chewbacca de Star Wars.  Por sinal, as influências de Star Wars podem ser vistas na espada de Thundarr, a Sunsword, que lembra muito um sabre de luz. A Sunsword pode desviar outros ataques de energia, bem como mágica, pode cortar quase qualquer coisa, e pode atrapalhar magias e efeitos mágicos. A Sunsword é magicamente ligada ao herói e, como tal, só ele pode usá-lo; no entanto, esta ligação pode ser interrompida.
O quadrinista Jack Kirby trabalhou no design de produção para a série. Enquanto muitas pessoas acreditam que Kirby foi o designer principal da série (devido principalmente as semelhanças com uma série criada por ele para a DC Comics, Kamandi: The Last Boy On Earth), os personagens principais foram de fato projetados pelo também quadrinista Alex Toth que também projetou os populares: Space Ghost e Herculóides. Toth, no entanto, não estava disponível para continuar a trabalhar na série, por isso a maioria dos bruxos e outros vilões e personagens secundários que aparecem na série foram desenhados por Kirby. Ele foi trazido para a série por recomendação dos roteiristas de quadrinhos e animação: Steve Gerber e Mark Evanier que perceberam que a mesma pessoa que produziu Kamandi poderia contribuir significativamente para a série. Na verdade, o malvado feiticeiro Gemini, se assemelha ao Darkseid, um vilão criado por Kirby.
Steve Gerber, também foi o criador dos personagens: Howard. the Duck e Wundarr, the Aquarian para a Marvel Comics. O nome Ookla na verdade vem de Universidade da Califórnia, Los Angeles (popularmente conhecida como UCLA). Gerber e o amigo Martin Pasko estavam jantando na área de Westwood uma noite durante o tempo Gerber estava escrevendo os fundamentos para a série. Gerber comentou a Pasko que ele ainda não tinha decidido sobre um nome para o personagem inspirado nos wookiee que havia sido sugerido pela emissora, apesar das objeções de Gerber. Como os dois passaram pelo portão do campus da UCLA, Pasko brincou: "Por que não chamá-lo de Oo-Clah?". Pasko mais tarde se tornou um dos vários roteiristas que também seriam conhecidos por seus trabalhos em quadrinhos e que também trabalhariam na série, como Roy Thomas e Gerry Conway . Depois de escrever vários scripts, individualmente e em colaboração com Gerber, Pasko tornou-se um editor da história na segunda temporada. Outros escritores que participaram: Buzz Dixon e Mark Jones.
A NOVA TERRA
Em quase todos os cenários da série era possível ver antigos monumentos, tais como: a Estátua da Liberdade e o relógio Big Ben. Também podiam ser vistos ruínas de navios, submarinos, aviões, carros, prédios destruídos etc.

LOCAIS DOS EPISÓDIOS
Temporada 1 (1980-1981)
Secret of the Black Pearl - Nova Iorque, Nova Iorque
Harvest of Doom - Yucatán, México
Mindok the Mind Menace - cabo Canaveral, Florida
Raiders of the Abyss - Seattle, Washington
Treasure of the Moks - Norfolk, Virginia
Attack of the Amazon Women - Monte Rushmore
The Brotherhood of Night - Washington
Challenge of the Wizards - Las Vegas, Nevada
Valley of the Man Apes - San Fernando Valley, Califórnia
Stalker from the Stars - Denver, Colorado
Portal Into Time - San Antonio, Texas
Battle of the Barbarians - San Francisco, California
Den of the Sleeping Demon - San Jose, California

Temporada 2 (1981-1982)
Wizard War - St. Louis, Missouri
Fortress of Fear - La Brea Poços de alcatrão.
Island of the Body Snatchers - Londres, Reino Unido
City of Evil - Boston, Massachusetts
Last Train to Doomsday - unknown (América Central ?)
Master of the Stolen Sunsword - Beverly Hills e Los Angeles, California
Trial by Terror - Atlanta, Georgia

TECNOLOGIA 
Após a hecatombe, a humanidade voltou a um nível tecnológico medieval. Restos da antiga civilização humana ainda podia ser vislumbrada entre os destroços. No universo de Thundarr, toda essa tecnologia obsoleta e perdida entre os destroços era totalmente ignorada pela maioria esmagadora da humanidade. Pouquíssimas pessoas, em geral os magos, tinham algum conhecimento e acesso à "tecnologia dos antigos" melhorando-a em benefício próprio ou com propósitos de dominação e hegemonia. Entre os personagens principais, somente Ariel tinha um vasto conhecimento do mundo antes da hecatombe.
MAGIA
Os governantes da Terra pós-cataclismo eram em geral os magos, bruxos e feiticeiros que impunham terror e dominação sobre os mais fracos, através de seus vastos poderes místicos. Nessa sociedade dominada pela magia, os humanos eram tratados como escravos e os mutantes e monstros se tornaram servos fiéis dos magos reinantes. Os poucos grupos livres de humanos viviam escondidos, temendo ser capturados pelos bruxos. Embora os recursos tecnológicos fossem utilizados constantemente, era a magia a fonte principal de poder nessa era futurista.
PERSONAGENS
Thundarr - Corajoso, justo, selvagem e impaciente, era um bárbaro errante e ex-escravo que se aventurava por várias terras. Aparentemente, a meta básica de Thundarr era sobreviver num mundo hostil. Entretanto, o seu senso de igualdade e liberdade o levaram a se envolver constantemente em lutas contra a opressão e tirania perpetrada pelos ditadores e magos que ambicionavam poder o nessa Terra futurista. Sua arma era a SUNSWORD, uma espada mágica capaz de repelir ataques energéticos ou cortar elementos ultrarresistentes. 
Princesa Ariel - Bela, culta e gentil, é uma hábil feiticeira e o contraponto de Thundarr no que se refere à impaciência e brutalidade do amigo. Aliás, Ariel fazia questão de ser chamada de feiticeira e não de bruxa. Era filha adotiva do poderoso mago Sabian que escravizara Thundarr no passado, mas ela abandonou a fortaleza de seu padrasto para acompanhar o bárbaro em suas aventuras. Detentora de diversas habilidades místicas, como criar esferas e pontes de energia, campos de contenção e escudos, tinha uma fraqueza: sua magia não funcionava se suas mãos estivessem presas. Tinha um grande conhecimento da tecnologia e da história antes da destruição da Terra, adquirido nas bibliotecas da fortaleza de seu padrasto.
Ookla - Da raça dos Moks - Este homem gato não falava a língua dos humanos, apenas emitia vários grunhidos animalescos. Pelo que se nota, Thundaar e Ariel eram os únicos humanos que entendiam perfeitamente o que Ookla falava. O mok, por sua vez, entendia a língua dos humanos. Outras peculiaridades eram sua força sobre humana, seus modos desastrados e uma leve influência felina em seus traços (chegando a ter uma juba aludindo um leão). Sua montaria era um estranho animal, diferente de Ariel e Thundarr que montavam cavalos normais. 
INIMIGOS
Os inimigos mais memoráveis de Thundarr:
Gemini: o único vilão a aparecer em mais de um episódio. O terrível feiticeiro Gemini usava um capacete estranho que escondia suas duas faces que se alternavam entre uma feição humana normal e um rosto maléfico de voz cavernosa e assustadora. Na sua primeira aparição tinha um séquito de homens-rato como capangas e foi aparentemente destruído pelo artefato conhecido como Pérola Negra. Porém, retornou na segunda temporada usando o disfarce de uma múmia, Janus, auxiliado por homens-gavião, para se vingar dos heróis. Encontrou seu fim ao cair num poço com líquido petrificante que o transformou numa estátua. Seu visual foi notadamente desenvolvido por Kirby, lembrando em alguns aspectos o vilão dos quadrinhos Darkseid .
Argoth: O bruxo de mil olhos, inspirado certamente no ser mitólico Argos. Queria tornar Ariel sua rainha, enviando um ciclope para capturá-la e eliminar Thundarr e Ookla. Foi tragado por um lago de areia movediça ao combater os heróis numa floresta encantada capaz de anular a magia de qualquer feiticeiro.
Mindok: Mago que teve o corpo destruído e transferiu sua mente para um exoesqueleto robótico. Pretendia criar um novo corpo indestrutível e, para tanto, despertou uma equipe de cientistas do Século XX que estava em animação suspensa. Nesse episódio é onde se nota a maior influência de Jack Kirby no design de personagens e cenários.
Skullis: Uma cabeça monstruosa confinada em uma redoma, carregada por sinistros servos encapuzados e escoltada por construtos de pura magia. Seu objetivo era usar pobres humanos hipnotizados na sua guerra contra o rival Octagon, um bruxo com tentáculos no lugar dos braços e capaz de lançar fogo pela boca. Entretanto, ambos os vilões foram derrotados por Thundarr.
Circe: Uma das poucas vilãs que figuraram na série, Circe era uma velha bruxa presa por uma maldição numa remota ilha e em um corpo decrépito. Viu na chegada de Ariel e seus amigos a chance de se libertar e quase consegue seu intento ao trocar de corpo com a princesa. Foi derrotada e transformada em uma estátua de pedra.
Vasttarr: Talvez o mais poderoso mago da série, pois não pôde ser derrotado nem mesmo por Thundarr e seus amigos. A única maneira de derrotá-lo seria através da concretização de uma antiga profecia, a qual falava de três mulheres que, reunidas, poderiam por fim ao reinado de tirania de Vasttarr. A história e a própria dinâmica do episódio sugeriam que a produtora do desenho pretendia lançar as novas personagens como uma série inédita, talvez em substituição à atual, embora isso nunca tenha se confirmado.
Vale mencionar a ameaça alienígena de um dos episódios mais climáticos da série. Vinda do espaço, a criatura cai nas imediações geladas de uma vila de humanos e se mostra não apenas imune à Sunsword de Thundarr e à magia de Ariel, mas também um vampiro das estrelas. Ironicamente, após abduzir todos os humanos da vila, o alien é derrotado pelos espirros de um Ookla gripado!

Este texto não teria sido possível sem a ajuda de: Edson Silva Jr

Convite!

Se você aprecia este tipo de postagem, lhe convido a se juntar ao nosso GRUPO no facebook que é dedicado a compartilhar curiosidades e imagens do passado antigo ou mesmo mais recente, desde que sejam curiosas e que nos tragam boas memórias.
JUNTE-SE A NÓS: MEMÓRIA NERD

Gostou? Curta nossa fanpage!

0 comentários :