terça-feira, 7 de março de 2017



  Criado pelo escritor  Robert E. Howard em 1932 e debutando na revista "pulp", Weird Tales, em um conto chamado "A Fênix na Espada", Conan, o Bárbaro, se tornou um dos grandes personagens da literatura moderna. 

  Não demorou muito, para o grande sucesso literário, do gênero "Espada e Feitiçaria", ser adaptado para outro seguimento. Muito pouca gente sabe, que já em 1952, o personagem teve suas primeiras historias em quadrinhos não oficiais, publicadas no México, o sucesso foi tão grande, que a publicação se manteve até 1966.

 Mas foi em 1970, pelas mãos da "Casa das Ideias", que nosso truculento herói, ganhou sua fama merecida e se tornou ainda mais popular em todo mundo.

 Produzida pela talentosa dupla, Roy Thomas e Barry Windsor-Smith, a primeira historia em quadrinhos, lançada pela Marvel, do "Gigante de Bronze", chegou as bancas americanas, em uma verdadeira explosão de cores e aventuras.


  Entre a submersão da Atlântida e a aurora da historia registrada, ouve um período inimaginável, onde a vida de um homem, valia menos do que a lamina de uma espada.

 Em uma grande batalha, na região mais selvagem do continente Hiboriano, duas tribos, "Aesir" e "Vanir", se enfrentam até a morte, mas de todos os Bárbaros, um se destaca dos demais, pela sua força física e seus atos de coragem, seu nome é Conan, da Ciméria, de cabelos negros e olhar sombrio.

 
  Ao ver um "Aesir" cercado por três inimigos, o gigante de bronze decide que é injusto um "Leão" Morrer, para que três "Chacais" possam viver. Salvando "Olav", o líder da tribo, Conan ganha a confiança dos "Aesires" e os ajuda a vencer a batalha. 


  Banidos, os "Vanires" se separam e dois deles descobrem acidentalmente, a caverna de um poderoso feiticeiro, que lhes apresentam "A Joia das Estrelas", uma pedra mística, com poderes incalculáveis. O Feiticeiro propõe uma barganha, poderes serão dados aos "Vanires", para vencerem a guerra, em troca, eles deveriam entregar o jovem Bárbaro da Ciméria.

 
  Ao concordarem com o pacto, o Feiticeiro murmura um antigo encantamento e a "Joia", cria uma legião de Demônios que vão ao encalço da tribo que abriga Conan.


  Com uma violência aterradora, os seres alados atacam os "Vanires", sem dar-lhes chances de sequer se defenderem, Olav e morto e Conan, capturado.


  Quando recobra a consciência, o Gigante de Bronze tem uma visão aterradora, o "Ritual de Transferência" é iniciado e a "Joia" cria imagens e mostra um mundo há muito tempo destruído. Ele vê um trono sendo usurpado por um guerreiro Atlante conhecido como "Kull" o Conquistador e o nascimento de um bebê na Ciméria, que no futuro, coroaria a si mesmo, "Rei" da Aquilônia.


 As visões continuam, revelando a morte de civilizações e o nascimento de outras, até culminar no futuro, onde o homem conquista o espaço.


  Mas ao contemplar as estrelas, o Feiticeiro enlouquece, dando chance ao Cimério de destruir a Joia, juntamente com o feiticeiro, que com sua loucura, é consumido pelo fogo gerado pela destruição da pedra. 


  Conan contemplou as visões de que um dia, se tornaria Rei, pelos seus próprios meios, mas por hora, as únicas coisas que realmente importam...são comida, abrigo e o aço de uma espada, mas isso é outra historia...

 

Gostou? Curta nossa fanpage!

0 comentários :