sexta-feira, 31 de março de 2017


Peninha é um personagem do universo Disney de quadrinhos, cujo nome original é Fethry Duck. Criado pelos americanos: Dick Kinney e Al Hubbard, teve sua primeira aventura publicada, contudo, na Itália, país em que é chamado de Paperoga, numa referência à ioga e que era uma das características iniciais do personagem, inspirado na cultura beat, com o cabelo grande e desalinhado escondido por uma touca. Nas aventuras de Peninha em que ele não aparece como jornalista ou funcionário de alguma empresa do Tio Patinhas, esta tentando algum emprego para o qual geralmente é inepto como também fazia o seu primo Donald, foram exploradas como sátira essas temáticas das novidades ou alternativas comportamentais tais como dietas, ecologia e vida na natureza sobre o que ele lia em algum livro (geralmente manual) e imediatamente tentava aplicar em seu parentes, no gato de Donald (Ronrom) e mais tarde no caipira Urtigão, sempre com resultados cômicos e desastrosos. Tornou-se um personagem bastante popular na Europa e América do Sul, onde se produziram muitas das suas aventuras.

Desde o início, as aventuras do Peninha destinaram-se ao mercado internacional e não ao mercado americano. Peninha apareceu pela primeira vez em uma HQ do seu primo "Pato Donald", "The health nut" (Tradução: Fome para fortalecer/Dieta para fortalecer), em agosto de 1964. No Brasil, a primeira aparição do personagem foi na revista Zé Carioca #893 da Editora Abril em 1968.

No Brasil, foram criados alter-egos para o peninha, as histórias contendo estes personagens foram criadas nos estúdios da Editora Abril, e depois ganharam o mundo, principalmente Itália, onde o personagem é adorado. Isto aconteceu no ano de 1974. Entre os criadores destes "alter-egos" temos grandes mestres brasileiros dos quadrinhos, como Ivan Saidenberg e Carlos Edgard Herrero. 
A maioria destes personagens teve somente uma história, porém alguns deles viraram um sucesso. Dentre esses personagens, temos:
Pena Kid, o caubói; Pena das Selvas (Sátira ao Tarzan); Pena das Arábias; Pena das Cavernas; Pena Rubra, o viking; Pena Escarlate e Penado, o espírito que desanda (Sátira ao personagem Fantasma, o espírito que anda, de Lee Falk). O Morcego Vermelho não se encaixa nesta série. Na verdade ele é um super-herói cuja identidade secreta é o Peninha e não faz parte da imaginação do personagem. O Morcego Vermelho foi criado no Brasil, na década de 1970 (sátira ao Batman) e apareceu pela primeira vez na revista "Edição Extra" #53 (1973).

Peninha já foi de tudo um pouco, vendedor, bombeiro, salva-vidas, mas na maioria das vezes é retratado como jornalista, do jornal A Patada, de propriedade do Tio Patinhas. Trabalha no jornal junto com seu primo Donald.Também é o tutor do Biquinho, seu sobrinho. Adora meter em confusão Ronrom, o gato do seu primo Donald, que sofre com suas trapalhadas.
De acordo com a árvore genealógica da família Pato, de Don Rosa, Peninha é filho de Eider e Lulubelle Loon, a prima do Donald, e teve um irmão chamado de Abner Duck. No entanto, como Peninha não foi criado por Carl Barks, que também nunca o usou em suas historietas, a princípio Rosa não o havia incluído como da família, só o fazendo por pressão dos editores.
Clique AQUI para BAIXAR
Nos EUA, em 2003 Peninha foi relançado, continuando a aparecer nos anos seguintes, com histórias inéditas e publicação do material dos anos 1960 de Kinney/Hubbard, nas revistas "Uncle Scrooge" (Tio Patinhas) e "Walt Disney's Comics and Stories". 
Se você ficou com saudades, não se desespere. Estou disponibilizando o SCAN desta revista ao lado com as 15 "melhores" histórias do personagem.
CONVITE!
Se você aprecia este tipo de postagem, lhe convido a se juntar ao nosso GRUPO no facebook que é dedicado a compartilhar curiosidades e imagens do passado antigo ou mesmo mais recente, desde que sejam curiosas e que nos tragam boas memórias.
JUNTE-SE A NÓS: MEMÓRIA NERD

Gostou? Curta nossa fanpage!

0 comentários :