sexta-feira, 7 de abril de 2017

Conforme já anunciamos aqui no A&C, no próximo dia 13 de abril estreia nos cinemas o oitavo filme da franquia “Velozes e Furiosos", e embora existam aqueles que talvez ‘torçam o nariz’ para a cine série, temos que admitir que não é sempre que uma franquia atinge 08 filmes no cinema. Na verdade fora a franquia 007, acredito que “Velozes e Furiosos” seja a segunda franquia mais longa, e detalhe: sem decepcionar nas bilheterias (que é o que importa para os produtores).

Por esta razão decidimos fazer uma breve recapitulação de tudo aquilo que já foi visto ate agora envolvendo Toretto e sua ‘família’ de ‘audazes do volante’. Para começarmos voltemos ao distante ano de 2001:

O primeiro filme da franquia “Velozes e Furiosos” foi vagamente inspirado por um artigo da revista VIBE, intitulado ‘Racer X’ e escrito por Ken Li e que falava sobre as corridas de rua em Nova York.  O filme nos apresenta Dominic Toretto (Vin Diesel), um ex-condenado e líder de um clube de corridas clandestinas. Brian O’Connor (Paul Walker) é um policial que se infiltra no grupo desconfiado de que eles façam parte de uma gangue que tem roubado caminhões. Durante a investigação Brian conhece Mia (Jordana Brewster), irmã de Toretto, por quem é óbvio se interessa romanticamente. Brian também começa a ficar atraído pelo tipo de vida deles (nas corridas) e fica dividido por estar namorando a irmã do suspeito. Bem suas desconfianças se confirmam, mas antes de prender Dom, Brian acaba ajundando-o quando é atacado por um grupo rival. O roteiro é muito semelhante ao filme de 1991 “Caçadores de Emoção” com Keanu Rieves e Patrick Swaize.



E pulamos para o ano de 2003, ao segundo filme da franquia “+ Velozes + Furiosos”, e este sem Vin Diesel. Desta vez Brian, que perdeu o emprego anterior devido aos rumos de sua investigação de Toretto, muda-se para Miami, para recomeçar a vida. Detalhe: Mia não aparece, aparentemente ficou no passado. Bem a ‘nova’ vida de Brian acaba revelando que o que fez antes deixou suas marcas, porque ele se envolve com.... corridas clandestinas! È quando o FBI lhe faz uma proposta: ele os ajuda a prender Carter Verone, um narcotraficante, e terá seu histórico criminal apagado. Brian aceita, mas insiste em escolher seu próprio parceiro, e o escolhido é Tyrese Gibson (Roman Pearce) um amigo de infância. E, para mostrar que é filme de macho, Brian se apaixona por uma garota chamada Monica (Eva Mendes – não é para menos né?) que ele não sabe ser uma agente infiltrada (lógico que não vai terminar bem).

O terceiro filme foi em 2006, além de não ter Toretto e nem Brian, ainda muda de país! Este filme é o que parece mais deslocado na série até o sexto capitulo. Para não dizer que não tem absolutamente nada ligando-o à franquia, um personagem secundário da primeira trama esta lá: Han (Sung Kan). Como o segundo filme se centralizou em Paul Walker, este quase se centraliza em Han (quase porque filme americano tem que ter ator americano nato). No filme Sean Boswell (Lucas Black, ator de serie de TV) depois de sofrer um grave acidente numa (advinhem!)... corrida clandestina, é enviado para morar com o pai, um oficial da Marinha que serve em Tóquio. Como seria de se esperar, Sean se envolve com o submundo de corridas clandestinas de Tóquio, o problema é que lá eles utilizam uma técnica que ele não domina: o ‘drifting’. Ele perde muito por não dominar a técnica, e é quando ele faz um novo amigo: Han (olha ele aí), que começa a ensiná-lo. Ao mesmo tempo há um inicio de guerra entre os Yakuza, e Sean depois de treinado consegue vencer um dos lideres da organização se tornando uma estrela. No final ele é desafiado por outra estrela das corridas que estava em Tóquio por causa de algo que acontece com Han. O aparecimento deste desafiante liga este filme totalmente ‘off’ a franquia, pois era nada mais nada menos que... Toretto (marcando o retorno de Diesel a franquia).

E chegamos a 2009! E a gangue original esta reunida! Ou quase... Em “Velozes e Furiosos 4” Dom montou uma nova equipe, que incluía sua namorada Letty (Michelle Rodriguez). Eles voltam ao velho negócio de roubar caminhões, mas agora na Republica Dominicana. Após o ‘trabalho’ a equipe se separa para despistar a policia, e Dom deixa Letty para protegê-la (já que ele seria o alvo principal dos policiais). Mas, a coisa não sai como planejado e alguns meses depois ele descobre que Letty foi assassinada. Em perseguição ao assassino, Dom acaba esbarrando com Brian que agora trabalha para o FBI (como este cara consegue trabalho na policia com sua ficha? Mesmo tendo sido apagada, o FBI sabia de suas atividades). Este encontro também traz novas informações para Dom, acontece que Letty estava trabalhando com o FBI através de Brian para limpar o nome de Dom e que a missão era encontrar e prender um traficante chamado Braga, Acontece que Braga é exatamente o cara que Dom estava procurando (surpresa!), assim Brian faz um acordo com seus superiores no sentido em que ele e Dom trariam Braga à justiça e a ficha criminal de Dom seria eliminada. Depois de algumas reviravoltas, Brian e Dom vão ao México atrás de Braga que estava escondido lá (fora da jurisdição americana, mas não fora do alcance dos dois). As coisas não saem como o FBI queria e Toretto se deixa prender. Condenado a 25 anos de prisão, Dom é transferido para outra prisão, mas no meio do caminho estão Mia, Brian e o novo ‘time’ para libertá-lo e levá-lo ao próximo filme...

Que estará na segunda parte de nossa recapitulação, que será publicada amanhã...

Gostou? Curta nossa fanpage!

0 comentários :