terça-feira, 23 de maio de 2017

Recentemente, a Universal Pictures anunciou que reviverá os monstros clássicos do estúdio para esta nova geração através do mais novo universo compartilhado: “Dark Universe”.  O novo projeto será lançada nos cinemas com “A Múmia”, em 9 de junho deste ano.
Pois bem, neste post não pretendo falar destas novidades, mas o recente trailer promocional do estúdio acabou por me motivar a falar do passado. Por isso, antes de prosseguirmos, assistam ao trailer:
Agora sim, vamos ao que interessa. Há cerca de 105 anos atrás, iniciava-se a formação do que durante todo o século XX e até hoje é a mais bem sucedida empreitada na indústria do entretenimento mundial. Criava-se em 1912 ( Entre 30 de abril e 08 de junho) pelo alemão Carl Laemmle (inicialmente sob o nome Universal Film Manufacturing Company) o protótipo do primeiro grande estúdio cinematográfico hollywoodiano, a Universal Pictures. Ou seja, o mais antigo estúdio com operações contínuas existente nos Estados Unidos.
O Estúdio foi o primeiro a investir de forma séria na produção de filmes de horror. Ainda na década de 1920 foi produzida a primeira versão cinematográfica de O corcunda de Notre Dame (The hunchback of Notre Dame, 1923), dirigido por Wallace Worsley, e de O fantasma da ópera (The phantom of the opera, 1925), realizado por Rupert Julian, Lon Chaney, Ernst Laemmle e Edward Sedgwick. 
Mas foi em 1931 que o diretor Tod Browning realizou o que viria a ser um dos grandes clássicos do horror: Drácula, a primeira adaptação autorizada do livro de Bram Stoker. Registre-se que, a crise econômica de 1929 atingiu drasticamente todas as indústrias norte-americanas, fazendo com que a produção fosse diminuída, assim como os empregos, abrindo o que viria ser conhecido como a grande depressão econômica de 30. Mas, nem todas as indústrias seriam tão atingidas pela crise, como foi o caso da indústria cinematográfica de Hollywood. Num momento de crise, nada melhor do que produtos culturais que ajudem as pessoas a esquecerem seus problemas: homens viris, mulheres lindas, paisagens exóticas e histórias de amor e aventura fizeram a cabeça de milhões de pessoas desempregadas e desesperadas pela crise. porém, a Universal Pictures resolveu investir em imagens contrárias a estas: cadáveres, vampiros, lobisomens, etc. Os resultados? Sucesso absoluto! Os filmes de terror eram protagonizados por Boris Karloff e Bela Lugosi, entre outros. Porém, em meados da década, a empresa entrou em dificuldades monetárias, sendo salva por uma série de musicais protagonizados por Deanna Durbin. Mas, voltou a fazer sucesso na décadas de 1940 e através de uma série de ações de negócio e de boas produções conseguiu assegurar sua longevidade até o presente século.
Agora, se você se considera um cinéfilo é quer estar preparado para esta onda de reboots que a Universal esta promovendo, anote aí os clássicos que não podem faltar em seu acervo:
Drácula (1931)
Com um roteiro baseado na peça teatral de Hamilton Deane e no livro de Bram Stoker, o Drácula clássico teve Bela Lugosi no papel do conde vampiresco, com poderes hipnóticos e sem reflexo em espelhos, que não pode suportar a luz do sol ou estacas de madeira. No filme de 1931, Drácula viaja a Londres num navio, escondido num caixão, e lá é confrontado pelo professor Van Helsing depois de matar várias pessoas e tentar transformar uma moça chamada Mina em vampira.
Frankenstein (1931)
Lembre-se sempre: Frankenstein não é o monstro, é o criador. Apesar disso, o figurão com parafusos saindo pelo pescoço, eternizado por Boris Karloff, ficou conhecido pelo nome do cientista e é a verdadeira estrela de todos os filmes. No longa original, dirigido por James Whale, o monstro recebe o cérebro de um assassino e, por isso, nasce com o instinto maligno. No livro e em outras adaptações, a criatura é inteligente e bondosa, mas sofre com o preconceito dos humanos.
O Homem Invisível (1933)
Dirigido por James Whale (o mesmo de Frankenstein e A Noiva de Frankenstein), O Homem Invisível baseia-se no conto homônimo de H.G.Wells. O personagem é um cientista chamado Jack Griffin que descobre uma mistura química que o deixa invisível. Fascinado pelas possibilidades, ele pensa em se juntar a um comparsa para controlar o mundo pelo medo, provocando mortes sem jamais ser pego, mas acaba traído pelo amigo.
A Noiva de Frankenstein (1935)
A noiva de Frankenstein que pode vir a integrar a franquia é a companheira do monstro, criada neste filme. Mas a confusão de nomes é intencional: a nova criatura é feita a partir da esposa do Dr. Frankenstein, sequestrada depois que este se recusa a ajudar outro cientista a criar uma fêmea. A noiva é interpretada por Elsa Lanchester no filme e leva o nome de Mary Shelley, em homenagem à autora.
O Lobisomem (1941)
A criatura mitológica conhecida como licantropo, ou lobisomem, ganhou fama com o filme de 1941, de George Waggner. Lon Chaney Jr. (filho de Lon Chaney, que interpretou o Corcunda de Notre Dame e o Fantasma da Ópera nos primeiros filmes de horror da Universal) dá vida ao garoto comum que se transforma em monstro depois de ser mordido por outro lobisomem (Bela Lugosi). Ele carrega uma bengala de prata que acaba sendo sua morte e salvação.
O Fantasma da Ópera (1925)
Depois de um acidente, Erik (Lon Chaney) um compositor tem seu rosto desfigurado. Traumatizado ele passa a viver se escondendo nos subsolos de Paris, assustando as pessoas. Ele conhece Christine (Mary Philbin), uma jovem cantora lírica, por quem se apaixona e seqüestra. O desfecho se dá quando o noivo de Christine vai ao seu encontro, juntamente com a polícia. ( É um filme de 1925 do gênero terror mudo e drama)
O Monstro da Lagoa Negra (1954)
O monstro da lagoa negra é um personagem brasileiro. Ele tem escamas e características de anfíbio, mas forma humana, e é descoberto por cientistas numa viagem pelo Amazonas. Depois de atacar e matar quase toda a comitiva, o monstro sequestra uma mulher e acaba morto a tiros pelos últimos sobreviventes.

Acredito que, se não todos, mas a maioria, já se encontra disponível na internet.
Mas, também já se encontra a venda o Blu-Ray: "Monsters - The Essential Collection - Clássicos do Terror (8 Discos)"com mais de 12 horas de extras, tais como: Drácula (1931): Versão Espanhola com Introdução de Lupita Tovar • Drácula: A Restauração • A Estrada para Drácula • Lugosi: O Príncipe das Trevas • Arquivos de Drácula • Trilha Sonora Alternativa Composta por Philip Glass e Tocada pelo Quarteto Kronos  /  A Múmia (1932): Querida Múmia: Desenterrando uma Tradição do Terror • O Criador de Monstros: A Vida e a Arte de Jack Pierce • Desvendando o Legado de A Múmia  • Arquivo de A Múmia  /  O Homem Invisível (1933): Revelando O Homem Invisível • Fotografias de Produção  /  A Noiva de Frankenstein (1935): Criando A Noiva de Frankenstein • Arquivos de A Noiva de Frankenstein  /  O Lobisomem (1941): Monstro ao Luar • O Lobisomem: De Maldição Antiga a Mito Moderno • Puro de Coração: A Vida e o Legado de Lon Chaney Jr  /  O Fantasma da Ópera (1943): O Espírito da Ópera: Desmascarando um Fantasma • Fotografias da Produção  /  O Monstro da Lagoa Negra (1954): Versão em 3D do Filme • De Volta à Lagoa Negra • Fotografias de Produção  /  Frankenstein (1931): Como Hollywood Criou um Monstro • Karloff: O Monstro Amável • Terror Universal • Arquivos de Frankenstein • Boo! Um Curta-Metragem. 

Gostou? Curta nossa fanpage!

0 comentários :