terça-feira, 23 de maio de 2017


Faleceu, nesta terça-feira (23/05/2017), na Suíça, aos 89 anos, o ator britânico Roger Moore, após uma breve, mas corajosa batalha contra o câncer.  Conforme informação da família. 
Acredito que que esta noticia tenha um certo peso, em especial para os fãs de 007, pois este é o primeiro adeus de um intérprete do famoso agente britânico. 
Roger Moore representou Bond em sete filmes da saga oficial. Substituiu Sean Connery no papel entre 1973 e 1985, sendo o ator que mais vezes interpretou no cinema o personagem criado por Ian Fleming.
Seu James Bond tinha um tom mais leve e bem humorado, e exatamente por isso Roger Moore é o James Bond predileto de muitos fãs da famosa franquia. Contudo, vale registrar uma interessante curiosidade. Moore chegou a declarar que seu ator favorito na pele de James Bond é o Daniel Craig. 
Mas para nós que começamos a assistir aos filmes nos anos 70, Roger Moore foi a entrada no universo
da espionagem.

OS FILMES DE ROGER MOORE ENQUANTO JAMES BOND
007: Vive e deixa morrer (1973)
007: O Homem da Pistola Dourada (1974)
007: Agente Irresistível (1977)
007: Aventura no Espaço (1979)
007: Missão Ultrasecreta (1981)
007: Operação Tentáculo (1983)
007: Alvo em Movimento (1985)
Uma curiosidade: Em “007 Contra o Foguete da Morte” ele veio até o Brasil para gravar algumas locações do filme.

O ator britânico foi, ao mesmo tempo, o ator que assumiu e deixou o papel de espião com idade mais avançada: estreou aos 43 anos e pendurou o terno e as pistolas com 57. Talvez também tenha sido o que mais charutos fumou: seu contrato lhe proporcionava uma quantidade ilimitada de charutos Montecristo, tanto que, segundo a lenda, a conta somou milhares e milhares de libras. Além de seu papel mais conhecido, o currículo cinematográfico de Moore conta com mais de 50 filmes e dezenas de aparições na televisão, incluindo O Santo, onde, nos anos sessenta, interpretou por sete anos o aventureiro Simon Templar, e The Persuaders, no qual era Lord Brett Sinclair, um milionário que tentava consertar o mundo, juntamente com o personagem de Tony Curtis.
Precisamente graças a estas duas séries alcançou a fama mundial que o colocou na primeira fila para o papel de Bond. No final das contas, seus personagens em O Santo e The Persuaders não diferiam muito do espião com mais glamour e fama do cinema. Antes de vestir o terno de Bond, Moore havia tentado o estrelato em Hollywood, onde chegou nos anos cinquenta, mas acabou voltando para o Reino Unido sem atingir seu objetivo.
Vale lembrar ainda que em 1991 ele foi nomeado embaixador da Unicef, aproveitando a fama para ajudar os necessitados. No mesmo ano ele veio ao Brasil empossar Renato Aragão como representante da Unicef no país.
Por suas ações humanitárias, em 1999 ele foi condecorado Cavaleiro da Ordem Britânica, e passou a se chamar Sir Roger Moore.
Moore escreveu ainda dois livros sobre o tempo em que desempenhou o papel de James Bond, bem como duas autobiografias, a mais recente em 2014, intitulada “Last Man Standing”.


Gostou? Curta nossa fanpage!

0 comentários :