sexta-feira, 14 de julho de 2017



“Em 2086, dois pacíficos alienígenas comunicaram-se conosco pedindo nossa ajuda. Em troca deram-nos o projeto para nosso primeiro “hipo-propulsor” permitindo que a humanidade abrisse as portas para os astros. Foi convocada uma equipe de raros indivíduos para proteger-nos de nossos aliados. Corajosos pioneiros comprometidos com altos ideais de justiça e dedicados a preservar a lei e a ordem através da nova fronteira.”



Com esses dizeres e ao som descolado de "No Guts, No Glory" (a eletrizante música-tema escrita e composta por Phil Galdston e John Van Tongeren, e interpretada por Van Tongeren usando o nome artístico Johnny Vancouver) começava diariamente as incríveis “Aventuras dos Galaxy Rangers” uma série animada de western espacial, produzida entre 1986 e 1989, Criada por Robert Mandell. 



Uma das primeiras produções no estilo anime feita nos Estados Unidos (embora a animação real tenha sido produzida pelo estúdio de animação japonês Tokyo Movie Shinsha) a série era uma mistura de ficção científica com elementos do “oeste selvagem”, que combinava Star Wars com os clássicos faroestes Italianos.

Na trama revolucionaria para a época, no ano de 2086 dois alienígenas dos planetas Andor e Kirwin viajam para a Terra para procurar aliados contra o Império da Coroa. Em troca da ajuda, os dois alienígenas deram os planos e a tecnologia para a humanidade construir seu primeiro dispositivo hiperdrive.



Após estes eventos as viagens interestelares cresceram meteoricamente e com o passar dos anos, varias colônias emergiram em galáxias muito, muito distantes. 

Com isso as atividades criminosas também cresceram de forma assustadora e para sanar esta demanda, a “Liga dos Planetas” criou o "BETA" (Bureau for Extra-Terrestrial Affairs) para manter a paz e a ordem nos confins do universo.

Seus agentes são conhecidos como os “Cavaleiros das Galáxias” e cada um deles possui um Implante Cerebral Série 5, que permite o aumento de habilidades inatas, devido à sua conversão de energia bio-elétrica gerada por radiação alfa e armazenada nos distintivos usados pelos Galaxy Rangers.



Zachary Foxx



O capitão dos “Rangers” foi gravemente ferido em uma batalha e teve todo o seu lado esquerdo substituído por partes biônicas.

Obcecado por resgatar sua esposa Eliza, que se encontra em uma espécie de "coma psíquico" causado pela Rainha da Coroa, o líder dos Rangers é um homem durão e a grande referencia de seus comandados. 

Seu implante transforma seu braço biônico em arma poderosa, capaz de disparar rajadas que podem destruir uma parede ou perfurar o casco de uma embarcação.



Walter "Doc" Hartford


Seu implante faz dele um “mago” da computação, capaz de invocar e interagir com avançados programas chamados de "tweekers", que aparecem como figuras geométricas animadas por holografias diretamente ligadas a sua mente.

Além disso, Doc é um exímio espadachim, um diplomata e um renomado psicólogo.



Nico



Seu implante fortalece seus dons psíquicos, possibilitando a capacidade de criar escudos de energia, mover objetos e possuir clarividência. 

A arqueóloga do grupo ainda é perita em artes marciais e um dos membros mais poderosos da equipe.



Shane Gooseman


Seu implante aciona avançadas bio-defesas que o tornam quase invencível, possibilitando um controle quase ilimitado sobre as moléculas de seu corpo, dando-lhe a habilidade de curar, de absorver energias e adaptar-se a várias condições ambientais, modificando temporariamente seu corpo de acordo com sua situação ou ambiente.

Shane "Goose" Gooseman foi criado geneticamente, como parte de uma experiência do governo para criar um grupo de soldados melhorados, os "Supertroopers".




Porem, todos eles se tornaram instáveis devido a inalação de um poderoso gás usado para aumentar suas mutações. “Goose” foi o único não exposto e por isso foi o único poupado do congelamento criogênico (destinado aos Supertroopers renegados).

Desta forma ele se juntou aos “Rangers” para caçar seus pares e evitar o congelamento. No melhor estilo “Clint Eastwood”, Shane Gooseman era o personagem preferido dos fãs.



Em um dos episódios mais empolgantes da série, os Rangers se disfarçam em integrantes de uma "Banda de Rock" e no ápice do "show" eles acabam tendo que improvisar e tocar em uma espécie de "concerto galático". Confira o bom "Rock" dos anos 80...

"Isso é Rock’n’roll, cara!" 






Um desenho a frente do seu tempo, que encantava pelos ótimos roteiros, grandes cenas de ação e personagens carismáticos e empolgantes.


Saudades dos “Cavaleiros das Galáxias”

Gostou? Curta nossa fanpage!

0 comentários :