sexta-feira, 15 de setembro de 2017




Quem era criança nos anos 80 teve a oportunidade de entrar em contato com a fase mais criativa e dinâmica dos desenhos animados. Apesar da década ser liderada pelos icônicos He-Man, Thundercats, GIJoe e cia, os animes já mostravam sua força com roteiros muito mais elaborados.

As mentes das crianças explodiram com as fantásticas aventuras doPirata do Espaço” (Groizer X) uma série de anime transmitida de 1976 a 1977, que aterrissou em nossas terras somente em 1983 pela extinta TV Manchete no programa Clube da Criança.

Na trama os alienígenas da estrela Gailar, escondidos no Ártico, planejam conquistar a Terra.
Forçado a trabalhar para seus pares, o Dr. Yan criou a arma máxima para combater sua própria raça (lideradas pelo maléfico “Geldon”), um robô aéreo transformável chamado Groizer X (Pirata do Espaço no Brasil), com 100 metros de altura e pesando 1200 toneladas. 

Rita, a filha do cientista renegado, consegue fugir com o “Pirata do Espaço” e em sua fuga, acaba caindo e se acidentando no Japão. Encontrada pelo Professor Hideki Tobishima, um piloto militar reformado, veterano da Segunda Guerra Mundial e seu filho adotivo, o piloto de acrobacias Joe Kaizaka, Rita se junta a equipe de proteção da terra para impedir os planos de conquista de seu povo.



Criado por Go Nagai e escrito por Vai Nagai “Pirata do Espaço” se destacava pela linha dramática forte, fazendo seus personagens lidarem com sucessivos infortúnios e grandes dilemas pessoais. A ponto dos protagonistas Joe e Rita, não ficarem juntos no final da série, embora se amassem de verdade.



Apesar de não ter sido um grande sucesso no Japão, Groizer X teve um impacto considerável no Brasil. 

Quando o professor Tobishima gritava:

"Joe, Rita, preparar o Pirata do Espaço!"

E eles corriam para o hangar e começava a tocar o empolgante tema musical da série, enquanto a rampa subia das águas para a saída da "Nave Pirata".

Em seguida, Joe bradava...

"Acionar os motores ! Pirata do Espaço levantar voo !" 



Todas as crianças ficavam grudadas, esperando o momento do robô usar suas poderosas armas, que se tornaram bordões nas brincadeiras de todos os pequenos daquela época, que elétricos, usavam sua poderosa imaginação, para “ativar” as ...“Bolas de Fogo”, o “Míssil Pirata”, o “Soco Pirata” e mais poderosa de todas...

O “Torpedo Voador” (um gigantesco torpedo com uma enorme capacidade de destruição).



Mais uma pérola do “Clube da Criança”, que deixou saudades e fez a alegria de toda uma geração.

Gostou? Curta nossa fanpage!

0 comentários :