domingo, 29 de outubro de 2017


Boa noite turma.

Ontem, sexta-feira, assisti ao esperado terceiro filme do Trovejante, e tenho que contar o que senti a respeito...

Primeiramente, sou fã do primeiro filme do Thor, achei bem planejado, nas entendo a reação dos fãs, não acostumados com o estilo proposto nele, mas achei bom. O segundo filme, apesar de ser mais interessante, em relação a integração com os eventos do MCU, foi mediano, acho que até mais fraco que o primeiro...

Mas aí veio este terceiro filme, e sim, me diverti bastante.

Seguindo uma tendência que estava vindo desde o filme do Doutor Estranho, e passando por Homem-Aranha De Volta ao lar, artistas consagrados de fases clássicas dos personagens foram homenageados, e em Thor Ragnarok, a grande influência de Jack Kirby está praticamente em todo o filme. Seja nos exuberantes cenários de Sakaar ou de Asgard, no visual dos personagens, onde haviam referências até às armaduras clássicas dos Celestiais, na figura da guarda de Sakaar, até no visual da vilã Hela, que por sinal foi brilhante, além das participações de personagens divertidos, como o Doutor Estranho, e dois personagens que vão dar o que falar, como Korg e Miek...

Mas o tom que deram ao Thor foi talvez o mais interessante. Não vemos um personagem tipo dividido, e sim um divertido e de vez em quando sem noção herói no meio da confusão. E com o Hulk como sempre sendo um personagem super divertido e talvez em seu melhor momento em filmes do MCU. A Valquíria foi também uma grata surpresa, e esperamos vê-la várias vezes.

No final, é um filme super divertido e com consequências para o universo Marvel. Ah, sim, um erro do primeiro filme foi magistralmente corrigido nesse filme, e dou só uma dica... Cofre de Odin.

Se não é o melhor filme, que pra mim continua sendo Capitão América O Soldado Invernal, é o melhor do Thor, e um dos mais divertidos da Marvel sem dúvidas.

Bons sonhos, e assistam ao filme, de preferência, em 3D.

Gostou? Curta nossa fanpage!

0 comentários :