domingo, 22 de outubro de 2017

A animação da Liga é espetacular. E esse episódio então, é foda pra caralho.
Nesse crossover com a série Batman do futuro, Terry confronta Bruce, já com seus 100 anos, para que ele diga a verdade sobre o seu passado e DNA. Bruce então diz que Terry é praticamente um clone dele, e que isso é algo muito bom, porque "O mundo precisa de um Batman! E sempre vai precisar. O legado de Batman é uma honra!"
Assiste ai:
Talvez o mundo real precisasse de um Batman. Ok, ele não precisa. Mas precisa de pessoas que representem esse legado. Precisa de pessoas que sejam exemplos a serem seguidos. Precisa de heróis.
Aristóteles diz que: “Não se pode conceber o muitos sem o um.” Então um grupo são feito de indivíduos. A apesar de um grupo sugerir um massa uniforme, as vezes alguém desse grupo faz a diferença no mundo.
Tem uma teoria muito foda, que vi uma vez em um podcast do Café Brasil, chamada "Ondas concêntricas". Um professor de psiquiatria chamo Irvin Yalom, escreveu essa teria. Ela diz que cada pessoa acaba criando, na maioria dos casos, sem ter consciência, círculos concêntricos de influência. Esse círculos tem o poder de afetar outras pessoas por anos e anos.
Saca quando você joga um pedra dentro de um rio, e as ondas que se formam com o impacto vão crescendo em formato de círculo? Então, essas ondas, depois de um certo tamanho, acabam desaparecendo, mas continuam microscopicamente em baixo da água. E essa seria mais ou menos a ideia da teoria do professor Irvin .Uma ideia pode parecer esquecida, mas na verdade ela está se propagando em silêncio, esperando que alguém retome ela.
Googleie ai a história de Peter Norman. Um branquelo australiano que lutou a favor dos negros, em uma Austrália completamente racista. Ou o homem desconhecido que parou temporariamente a progressão de uma coluna de tanques, na manhã de 05 de junho de 1989, armado apenas com dois sacos de compras que ele carregava em cada mão.
Candace Lynne Lightner é outro grande exemplo. Ela é a razão na qual existem leis contra beber e dirigir. Ryan White é um adolescente que lutou pela conscientização das pessoas com os infectados pelo HIV.
Rosa Parks é outro exemplo incrível das ondas concêntricas. Conhecida como a “primeira-dama dos direitos civis” e “a mãe do movimento da liberdade”. No ano era 1955, em um EUA dominado pelo preconceito, essa senhora se recusou a ceder seu assento a um homem branco em um ônibus, e esse ato fez dela um símbolo da luta contra o preconceito.
Pra terminar temos outros caras fodas demais, que com um sonho jogaram um pedra no lago, alcançando milhares de pessoas com as ondas: Oskar Schindler e Martin Luther King Jr.
E é assim que acontece a maior parte das grandes mudanças no mundo. Alguns considerados “loucos” jogam a semente que em um futuro dará muitos frutos.
De certa forma eu tento fazer isso aqui na página. Não, não estou me comparando as pessoas fenomenais que comentai ai em cima, mas eu tento sim, através dos meus textos e heróis que tanto curto, ajudar, esclarecer ou mesmo motivar as pessoas que estão lendo a serem melhor. E o mais bacana é que recebo mensagens de que muitas pessoas foram atingidas pelas ondas das pedras que joguei nos lagos da 10%.
Agora que você entendeu o conceito do Professor Irvin, jogue muitas pedrinhas nos lagos da vida. Muitos vão falar que é bobagem, mas não desista. Desistir é para fracos. E fracos se contentam com o mundo que tem. Fortes, ao contrário, estão sempre buscando melhoras e por isso jamais param de jogar pedrinhas no lago.
E é isso, O Batman acabou de jogar mais uma. Inspire-se e curta no face: 10% de inspiração

Gostou? Curta nossa fanpage!

0 comentários :