quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Finalmente, a DC Comics se acertou no cinema!!!! É hora dos fãs comemorarem e lotarem os cinemas. Mulher-Maravilha já tinha agradado, agora é a vez de Liga da Justiça confirmar a boa fase: o longametragem da equipe de super-heróis mais icônicos dos quadrinhos é diversão garantida tanto para os leitores de HQs quanto para o púbico em geral.
Liga da Justiça não traz o peso, a densidade ou o clima pesado de Batman vs. Superman – A Origem da Justiça. Ao contrário, é um filme leve e divertido, com uma ambientação bem mais clara e aberta do que dão a entender seus trailers; mas que também sabe o momento de ser sério e, mais importante, sabe dar espaço para desenvolver seus personagens.
justice-league-trailer batman on the gargoleFruto de dupla paternidade – o diretor Zack Snyder (de A Origem da Justiça) se afastou da produção no mês de maio por causa da morte de sua filha e o codiretor (não creditado) Joss Whedon (de Os Vingadores) assumiu para reescrever um conjunto de cenas e comandar um extenso cronograma de refilmagens de seis semanas – Liga da Justiça tal qual os bons filhos traz alguns dos melhores elementos de ambos os pais.
De Zack Snyder resta o apelo iconoclasta, com poses iguais aos dos quadrinhos originais e tomadas visuais sensacionais em câmera lenta; e de Joss Whedon é possível ver a sensibilidade dos bons diálogos e os momentos calmos, em que os personagens interagem, criam laços e conflitos e aprofundam a trama no que diz respeito aos personagens. O resultado é ótimo!
justiceleague trailer wonderwoman-aquaman-cyborg in the alien shipTal qual Esquadrão SuicidaLiga da Justiça tem apenas um fiapo de história: Batman e Mulher-Maravilha sabem – pelas informações que colheram em A Origem da Justiça – que uma invasão alienígena é iminente e precisam reunir os metahumanos que descobriram existir, para impedi-la. E pronto! Não há mais muita história além disso.
Contudo, diferente do outro filme citado, Liga da Justiça tem um ótimo desenvolvimento de personagens. Assim, de certo modo, poderia ser – como também o foi Os Vingadores (entenderam a referência?) – um estudo de personagens. Os filmes “sérios”, aclamados pela crítica e premiados no Oscar (quando este faz boas escolhas), são muitas vezes assim: um fiapo de história que é apenas uma desculpa para impulsionar personagens interessantes que interagem entre si e a trama, o desenvolvimento, a profundidade, não é dada pela “história”, mas pelos diálogos e pela maneira como os personagens interagem, os conflitos que criam e como precisam resolvê-los. O teatro também usa muito este recurso. E é o que Liga da Justiça faz.
justice-league-empire gordon and the teamCada um dos heróis – e ele são muitos: Batman, Mulher-Maravilha, Flash, Ciborgue, Aquaman e, sim, o Superman (todo mundo sabe, isso não é spoiler) – tem os seus momentos e criam uma minitrama para si, com um arco dramático que precisa ser resolvido. Claro que para isso é necessário um trabalho competente com os atores e o filme entrega isso, com quase todos muito, muito bons em seus papeis.
justice-league-trailer bruce wayne in the snowBruce Wayne tem lidar com o sentimento de culpa pela morte do Superman e, ao mesmo tempo, com o fardo autoimposto de “salvar o mundo” quando é apenas um humano comum, sem superpoderes. Ben Affleck incorpora isso muito bem e faz um Batman ainda melhor do que o de A Origem da Justiça, tanto em ação (sempre sensacional) quanto nos pequenos momentos dramáticos. O ator imprime um ar de cansaço, determinação, melancolia, inteligência e resolutividade que são sensacionais.
justice league movie magazine wonder woman in actionDiana Prince é a melhor informada do que está por vir e sente essa responsabilidade, mas ao mesmo tempo, reluta em assumir o seu papel e ainda é “travada” emocionalmente pelos eventos traumáticos que viveu 100 anos antes (explorados em Mulher-Maravilha). Gal Gadot é linda e simpática, mas é ponto fraco do elenco, com sua pouca capacidade de expressão. Não chega a comprometer o todo, mas enquanto ela se sai bem nas cenas blasé (como as que interpretou em A Origem da Justiça), quando é mais exigida emocionalmente não corresponde.
justice-league-movie barry allen with batarangueBarry Allen é o alívio cômico e um personagem que certamente o grande público vai gostar bastante, pela simpatia de exuberante de Ezra Miller, ator que vem do campo mais dramático (seu filme mais conhecido é o perturbador Precisamos Falar Sobre Kevin), mas que se mostra totalmente à vontade com a comédia. Claro que o Flash se beneficia de uma série de TV paralela, mas ao mesmo tempo, isso impõe comparações, mas o papel dele no filme é tão bem posicionado que ninguém pensa nisso. Ao mesmo tempo, ele tem um lado sério na relação e drama com seu pai (e isso não é spoiler, pois também está nos trailers), que está na cadeia pelo assassinato da mãe.
cyborg_justice_league_hd_5k-wideVictor Stone tem que lidar com o fardo de ter se tornado um ciborgue com a tecnologia alienígena, enquanto culpa seu pai pelo o que aconteceu e Ray Fisher, um ator pouco conhecido, surpreende por sua performance, mesmo atrapalhado pelo CGI quase total a que é submetido.
justice league movie magazine arthur curryArthur Curry será outro personagem que vai cativar bastante o grande público, o que é ótimo para a Warner Bros., pois Aquaman é o próximo filme da linha DC Comics que irá estrear. Com seu temperamento raivoso e debochado, algo que cai como uma luva para o ator Jason Mamoa, e sua postura à lá lobo solitário (e com um quê de Wolverine) desconstrói a imagem criada em torno do Rei dos Sete Mares na comunidade nerd global (por favor, assistam aos vídeos do Frango Robôsobre o Aquaman…).
steel-empire-super-close-up
Ah, sim, e tem o Superman. Ele tá morto, né? 😉 Mas podemos dizer que Henry Cavill, um ator britânico, sanguíneo, novamente entrega uma ótima performance, com a vantagem de – acredite se quiser – ter um papel muito melhor do que em A Origem da Justiça, resgatando o que O Homem de Aço tinha de bom.
justice league movie magazine alfred workingHá um relativamente longo elenco secundário que serve mais como simplesmente apoio, mas que apontam para potenciais que podem ser mais explorados. O principal deles, claro, é o Alfred de Jeremy Irons, novamente sensacional em todas as vezes que aparece. A oscarizada Amy Adams também está bem com sua Lois Lane, embora sem muito o que fazer; Joe Morton está bom como o Dr. Silas StoneJ.K. Simmons é só uma ponta mesmo como o Comissário Gordon; e Diana Lane, infelizmente, tem um papel tão pequeno no filme como Martha Kent que parece não conseguir se conectar com a história e a personagem.
justice league movie magazine steppenwolf and the motherboxponto fraco de Liga da Justiça é o vilão. O Lobo da Estepe nunca parece bem feito em sua integridade de CGI e não tem apelo nenhum no campo interpretativo ou dramático. Felizmente, ele é muito poderoso e isso promove incríveis cenas de ação.
E claro, é um filme de super-heróis – de uma equipe cheia deles! – e temos que falar da açãoLiga da Justiça é extremamente bem sucedido no campo da ação e – muito distante do excesso de O Homem de Aço (que também foi dirigido por Snyder) – provém o espectador de lutas, sequências rápidas e resgastes o tempo todo, a cada poucos minutos, mas no bom sentido. As sequências são bem montadas, criam momentos icônicos e, para o bem do público que se importa, são intermediadas por momentos mais calmos, que respiram e trazem as interações entre os personagens.
justice-league-trailer flying fox shipPara aqueles fãs que sonhavam em ver a Liga da Justiça, em toda a sua glória, com todo o seu poder, em ação, em um filme bom, chegou a vez de vocês! Aqueles que leram a temporada de Grant Morrison à frente da revista do grupo nos anos 1990 e que assistiram eletrizados ao ótimo desenho animado da equipe nos anos 2000, sairão do cinema com um sorriso de orelha a orelha.
Que Liga da Justiça – tal qual um determinado personagem citado no filme – seja um farol para iluminar e inspirar o futuro cinematográfico da DC Comics.
Ah, e não esqueça: há duas ótimas cenas pós-créditos, então, fique sentado até o final.

Gostou? Curta nossa fanpage!

0 comentários :