quarta-feira, 6 de dezembro de 2017


Com a proximidade do início das filmagens, começa a esquentar a pré-produção de Capitã Marvel. Após os anúncios recentes de atores em papeis importantes – como Jude Law como o alienígena Kree Mar-Vell e Ben Mendelssohn como o vilão Magnitron – agora se inicia a chamada de elenco para os demais papeis e um deles parece ser de Rick Jones, importante coadjuvante das histórias da Marvel Comics.
Uma das chamadas de elenco solicita um ator de idade entre 35 e 59 anos, de qualquer etnia, que tenha aparência de inteligente, mas também seja capaz de dar um soco se necessário, provavelmente ligado a um conhecido personagem dos quadrinhos. O That Hashtag Show aposta que é o papel para Rick Jones.
Embora desconhecido do grande público e totalmente esquecido pelos quadrinhos atuais, Rick Foi um dos mais importantespersonagens da Marvel nos anos 1960 e 70, permanecendo relevante por bastante tempo. Retratado inicialmente como um adolescente, Jones estreou em The Incredible Hulk 01, de 1962, criado por Stan Lee e Jack Kirby; ele era um menino irresponsável que invadiu uma área militar como ato de bravura por meio de uma aposta entre amigos, porém, era o dia do teste de detonação da Bomba Gama criada por Bruce Banner, que correu para salvá-lo e terminou atingido pela radiação e se transformando no Incrível Hulk. O sentimento de culpa promoveu um rápido amadurecimento em Jones, que passou a acompanhar e ajudar Banner em sua vida miserável como o monstro verde.
Mais do que um Sidekick, Lee e Kirby usavam Jones não somente como um elemento de identificação do jovem leitor, mas como uma forma de ejetar humanidadenas histórias. Após andar com o Hulk por um tempo, quando o Golias Verde ingressou nos Vingadores, Jones virou um tipo de mascote do grupo.
O Hulk deixou os Vingadores logo no início, mas Jones permaneceu ao lado da equipe, inclusive, sendo um elemento fundamental na reinserção do Capitão América na sociedade, já que o herói tinha passado décadas congelado e desconhecia o mundo e sua tecnologia.
Assim, Rick Jones passou a se dividir entre as aventuras dos Vingadores e as solo do Capitão América. Neste caso, o jovem conseguiu convencer o herói de que lhe treinasse para ser seu parceiro no combate ao crime, então, numa sequência de histórias de 1969, criadas por Stan Lee e Jim Steranko, Jones virou o novo Bucky, mimetizando o papel do então falecido Bucky Barnes.
A empreitada durou pouco e Jones terminou envolvido nas aventuras do Capitão Marvel original, o Kree Mar-Vell. Uma série de eventos fez com que Jones e Mar-Vell passassem a dividir uma conexão telepática e compartilhassem um par de braceletes quânticos, de modo que somente um dos dois poderia existir na nossa realidade. Assim, o Kree e o humano trocavam de lugar, com um deles permanecendo na nossa realidade, enquanto o outro era transferido para um limbo na Zona Negativa.
Foi neste contexto que Rick Jones teve papel fundamental na Guerra Kree-Skrull, uma das mais importantes sagas dos Vingadores clássicos, publicada em 1971. Auxiliado por uma entidade cósmica, Jones foi o responsável pela derrota dos vilões.
Com o fim das aventuras do Capitão Marvel no fim dos anos 1970 (e a morte do personagem numa história de 1980), Rick Jones ficou um tempo sumido até ser reintroduzido nas aventuras do Hulk, na fase escrita e desenhada por John Byrne, em 1985. Em seguida, o também escritor e desenhista Al Migron criou a história em que – exposto à radiação gama – Rick se transforma em um novo Hulk.
Enquanto Bruce Banner tinha seu Hulk transformado em uma versão cinza, menor e mais fraca do que antes, o Hulk Jones era verde e, tal qual o jovem, tinha cabelos longos.
A existência dos dois Hulks durou pouco,logo desfeita quando o escritor Peter Davidassumiu a revista, em 1986. David manteve Rick Como o principal coadjuvante da revista, resgatando de modo bastante eficiente sua função original de ser um elo humano e ordinário dentro das aventuras do Hulk, além de progressivamente migrando do aspecto dramático para o humorístico.
Nos anos seguintes, as histórias também mostraram Rick Jones se casando com Marlo Chandler e retomando sua carreira musical (que tinha sido delineada nas antigas aventuras do Capitão Marvel).
O escritor permaneceu por 10 anos no título e quando se afastou, os escritores subsequentes foram diminuindo a participação de Rick Jones até o personagem cair no ostracismo.
Mesmo com essa trajetória, Rick Nunca apareceu nos filmes da Marvel, embora, de modo muito discreto, seu nome aparece em uma tela de computador como um dos contatos de Bruce Banner no filme O Incrível Hulk, de 2008, que é canônico do Universo Marvel dos Cinemas.
A descrição da chamada de elenco propõe uma versão mais velha de Rick Jones, caso seja mesmo referente ao personagem. E não custa lembrar que Capitã Marvel se passará nos anos 1990, fazendo – no mínimo – que Jones tenha a mesma idadede Bruce Banner e sendo, provavelmente, mais velho do que a protagonista Carol Danvers.

Gostou? Curta nossa fanpage!

0 comentários :