quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Calma! Calma! Não sou eu quem está dizendo isto sobre "THE GIFTED" e sim um site americano especializado no assunto! Por esta razão, coloquei o que eles afirmaram como um questionamento...

Andy e Lauren Strucker
Já faz algum tempo que a FOX tem tentado 'acertar a mão' com o universo mutante da Marvel nos cinemas. Porém, desde de o primeiro filme dos "X-Men" lá em 2000, suas tentativas não tem obtido tanto sucesso. Embora os filmes acabem tendo uma boa renda nas bilheterias, não podem ser considerados um sucesso entre os fãs. Cada um dos filmes teve severas críticas e, precisamos reconhecer, não arranham a superfície dos problemas mutantes mostrados nas revistas. 

Os maiores inimigos nos cinemas talvez sejam: o tempo de exibição dos filmes que é muito curto; a necessidade de se transformar o filme num 'blockbuster' (o que normalmente significa o sacrifício dos roteiros); a abordagem dos personagens que tem pouca ou nenhuma profundidade, e possivelmente a forma de se olhar um universo complexo como 'apenas mais um filme que tem de dar lucro'. Óbvio que os Estúdios são empresas e visam lucro, porém ainda é possível fazer um filme de qualidade e 'faturar' em cima (ok! Talvez eu esteja sendo otimista!).

É aí que entra "GIFTED" a nova série da FOX que aborda este universo (e virão outras, conforme projetos do estúdio e de outros). "GIFTED" possibilita uma abordagem mais profunda do universo mutante por permitir um tempo maior de condução da história. Como conseqüência, é possível se aprofundar as motivações e atitudes de cada personagem, humanos ou mutantes (engraçado esta distinção, uma vez que ambos são humanos afinal. Tudo bem, os mutantes são uma evolução do homem normal, eu sei. É somente uma reflexão).

Red e familia em fuga
Já começamos a perceber isto no primeiro episódio. O personagem Reed Strucker é um promotor cuja carreira se destaca pelos seus processos judiciais contra os mutantes. Ele sempre achou que estava fazendo seu trabalho e que não havia injustiça no que fazia. Em certo ponto, percebemos que no fundo ele sentia que havia algo errado, porém 'fechava os olhos' para suas dúvidas. Mas, a coisa muda quando ele e o governo (através da organização  Sentinelas), descobrem que seu filho Andy e sua filha Lauren são mutantes e pior, somente mais tarde ele fica sabendo que os dois juntos são perigosos (mas não darei 'spoilers'). 

Agora, de uma hora para outra, o promotor que acusava mutantes e os prendia, tem de lutar para salvar sua família e a si próprio no processo. O 'sonho americano' cai por terra, e de repente ele vê 'o outro lado', descobre as dificuldades dos mutantes, a inocência de muitos e principalmente que eles são perseguidos apenas por serem diferentes. 

Na série também descobrimos que os mutantes, ao contrário do cinema, não vivem em mansões luxuosas, com uniformes maneiros, andando de jatinhos invisíveis e com um professor Xavier para 'salvar a pátria' (na verdade os X-Men estão desaparecidos). Eles (os mutantes) se escondem em prédios abandonados, tem de lutar para sobreviver a fome e a perseguição, são rejeitados por suas famílias, explorados por gananciosos (incluindo o governo). Isto quando não vão parar em uma 'cova rasa' e clandestina....

Polaris, Eclipse, Blink e Passaro Trovejante
Ficamos conhecendo Eclipse, Polaris, BLINK, Pássaro Trovejante, Pulse e muitos outros. Ao mesmo tempo ficamos sabendo dos problemas pessoais de cada um, assim como seus passados. Mas a série não se limita a dramas pessoais, também surgem em cada capítulo problemas que fazem com que os poderes de cada um tenha de ser utilizado. 

Mas antes que eu me esqueça: a série também mostra o lado dos humanos. Aliás, dois lados: um o de Coby Bell, ex-policial e agora agente dos "Serviços Sentinela" que é motivado pela vingança (disfarçada de justiça) causada pela perda da filha durante uma passeata mutante próxima ao Central Park; outro o de Roderick Campbell um pesquisador de mutantes contratado pelos "Sentinelas" e que tem uma agenda particular para com eles, embora ainda não tenhamos mais detalhes fica óbvio que ele tem controle sobre alguns mutantes de alguma forma e provavelmente tem a intenção de duplicar ou anular seus poderes (além óbvio, de usá-los como armas).


À medida que os capítulos vão sendo exibidos percebemos uma evolução sistemática no seriado. Novos mutantes vão aparecendo e as tramas e subtramas acabam por se misturar dando conteúdo e veracidade à história. Um 'gancho' que com certeza deverá ser (bem) explorado é a recente descoberta de Andy e Lauren que seus poderes combinados os deixam entre os mutantes mais poderosos e perigosos. 

Os fãs que gostam de referências também vão se deliciar com as que são feitas com personagens dos quadrinhos da boa fases dos X-Men. Há citações a Van Strucker, os irmãos Fenri, Indústrias Trask e muito mais. 

Enfim, a série consegue transmitir tudo que os filmes dos cinemas não conseguiram, mas embora seja um produto melhor teve uma recepção menos calorosa do público, e isto todo fã de séries sabe que é extremamente preocupante. Agora só resta a nós, pobres fãs desamparados, termos esperanças de que a série seja renovada e mostre seu potencial...

Ameaça a vista...

Gostou? Curta nossa fanpage!

0 comentários :