sábado, 2 de dezembro de 2017


A Arlequina de "Esquadrão Suicida", Margot Robbie, que estrela e dirige o filme "Tony", seu primeiro trabalho dirigindo, falou sobre a relação produtor/diretor, onde afirma que, em outras palavras, que os produtores devem deixar os diretores livres para desenvolverem suas visões para os seus filmes.

Considerando que ela fez um filme da DC que sofreu alterações devido às interferências da produtora que, apesar que ter tido lucro, foi muito ruim a nível de críticas, tanto do público quanto dos especialistas, esta declaração causa até uma contradição entre como há interferências diretas em filmes da DC comics produzidos pela Warner Bros. E vinda de uma das estrelas do filme, vale muito.

Como no caso mais recente, no filme da "Liga da Justiça", que tem nos EUA desempenho decepcionante, mas fora anda bem, porém não é unanimidade nem em crítica e nem em público, as notícias de problemas nas gravações e mudanças de direção, mesmo causada por eventos graves e pessoais, com alteração brusca de desenvolvimento do filme, destoando da visão de Snyder, e colocando Whedon, imposto pela produtora Warner, causaram muito estrago. E quando a produtora não bota bedelho, dá certo, como no caso do filme da "Mulher Maravilha".

Como tem muita coisa ainda vai rolar nesse Rio caudaloso, vamos ver se a canoa DC vai resistir ou não.

Mas o comentário da Margot Robbie vale como ouro nesse momento.

Gostou? Curta nossa fanpage!

0 comentários :